Corregedor-geral acompanha trabalho do NAUJ

23/02/2021
Fernando Souza

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Velten, realizou, na última sexta-feira (19), uma visita ao Núcleo de Apoio às Unidades Judiciais de 1º Grau (NAUJ). Na oportunidade, Velten conversou com juízes e servidores que atuam na Unidade e constatou o acerto na medida adotada pela Corregedoria Geral da Justiça em reformular o serviço, em outubro de 2020, para atender às demandas dentro do novo cenário social. Velten esteve acompanhado da juíza diretora do Fórum Desembargador Sarney Costa, Andrea Perlmutter Lago.

O NAUJ é coordenado pelo juiz Rodrigo Nina e desenvolve seu trabalho exclusivamente com processos virtuais, mediante Sistema Processo Judicial Eletrônico (PJe), em suporte às unidades judiciárias com alto índice de congestionamento processual. Evolução do projeto Comissão Sentenciante, a Unidade está sediada na capital, mas poderá atuar junto a qualquer unidade do Estado.

Velten conferiu de perto o modelo adotado, que foi desenvolvido com base em estudos e análises, a partir de experiências anteriores. A metodologia possibilita a identificação das unidades que necessitam de apoio, as tratativas necessárias para atuação junto à unidade e a execução do trabalho para sanar o congestionamento processual. O desembargador elogiou o empenho da equipe, que tem trabalhado de forma híbrida, presencial e remota, em razão das medidas adotadas para contenção da Covid-19.

Durante a visita, o corregedor-geral ressaltou a importância do Núcleo e destacou a missão que tem a Unidade para garantir o aprimoramento das rotinas de trabalho e a boa produtividade do Judiciário de 1º grau. 

"O Núcleo de Apoio às Unidades Judiciais (NAUJ) é a nossa aposta para tentar mitigar o congestionamento de processos em algumas unidades em crise e com dificuldades de gestão. É uma satisfação imensa fazer uma visita não programada no órgão e constatar in loco os colegas Rodrigo Nina, Alessandro Bandeira e Larissa Tupinambá, juntamente com seus assessores, com a observação de todas as medidas de segurança sanitária, trabalhando duro, num quase esforço de guerra, para aumentar a produtividade do Judiciário e assegurar a efetiva entrega da prestação jurisdicional à sociedade maranhense, em plena pandemia”, disse.

O desembargador destacou o apoio dado pela juíza Andrea Lago nas iniciativas implementadas no Fórum de São Luís e lembrou que mesmo em trabalho remoto, a Justiça de 1º grau vem realizando um trabalho que merece reconhecimento, alcançando alto índice de produtividade. Velten lembrou que além da equipe presente na Unidade durante sua visita, há também aqueles magistrados que estão atuando de forma remota.

“Os demais colegas, integrantes do NAUJ, seguem produzindo em trabalho remoto. Essa é a magistratura que dá gosto e nos enche de orgulho! Com a estrutura criada pela diretora do Fórum do Calhau, juíza Andrea Perlmutter, e as ações de planejamento estratégico implementadas pelo colega auxiliar, juiz José Nilo, vamos expandir esse Núcleo e avançar com sua atuação para mais unidades em todo o Estado", garantiu.

PRIORIZAÇÃO DO 1º GRAU

O novo modelo de trabalho está alinhado à Política Nacional de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau de Jurisdição, definida pelo Conselho Nacional de Justiça por meio da Resolução 194. Além disso, o formato remoto implica em ganho na produtividade, uma vez que elimina a perda de tempo nos deslocamentos, além de refletir em economia aos cofres públicos com o não pagamento de diárias.

O NAUJ funciona em formato totalmente virtual, conforme previsão da Resolução nº 345, do Conselho Nacional de Justiça. Assim, todos os atos processuais são praticados por meio eletrônico e de forma remota, independente de onde esteja a unidade de origem. Não houve custos extras para sua implantação e seu funcionamento está dividido em dois grupos de trabalho. 

No grupo primário estão os magistrados Alessandro Bandeira, Larissa Tupinambá, Marcelo Oka e Rodrigo Nina. Já o segundo grupo é integrado pelos juízes Antônio Agenor, Márcio Cutrim, Rogério Rondon, Raul Goulart e Antônio Pereira Neto. Assessorados por uma equipe de servidores, os magistrados realizam despachos, decisões e sentenças, o que garante a redução do congestionamento e a retomada da normalidade na tramitação processual das unidades atendidas.

Assessoria de Comunicação 
Corregedoria Geral da Justiça 
asscom_cgj@tjma.jus.br
asscomcgj@gmail.com

GALERIA DE FOTOS

Corregedoria

ÚLTIMAS NOTÍCIAS ver mais


NOTÍCIAS RELACIONADAS