Práticas de hospitalidade são integradas à rotina dos agentes de segurança do TJMA

A proposta da capacitação é conjugar o controle de acesso rigoroso com melhor acolhimento aos jurisdicionados
05/07/2021
Ascom ESMAM

Agentes de segurança e da vigilância privada que atuam na recepção e atendimento de usuários dos fóruns e unidades administrativas do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) estão participando da terceira turma do curso Hospitalidade no Judiciário, ofertado pela Escola Superior da Magistratura. A capacitação, com duração de 20 horas, acontece na plataforma digital EAD-ESMAM, até 17 de julho.

O treinamento consiste no estudo dos princípios básicos da hospitalidade e as diversas formas de aplicação dessas práticas às rotinas de trabalho dos agentes, conjugando o controle de acesso rigoroso com melhor acolhimento aos jurisdicionados. Para atender a uma demanda da Diretoria de Segurança Institucional do TJMA, o curso exclusivo da ESMAM foi adaptado às práticas laborais dos policiais militares e bombeiros.

O conteúdo é dividido em dois módulos, trabalhados com a utilização de metodologias ativas, estudos de caso e fóruns de discussão. A temática trata sobre hospitalidade e organizações públicas em diversas perspectivas e meios, além de comunicação, benefícios da prática de hospitalidade e contribuição para um ambiente de trabalho mais empático.

Agentes de segurança do TJMA participam de curso sobre hospitalidade

A tutora Luciana Brandão coordena o conteúdo na plataforma EAD-ESMAM

Para o diretor de Segurança Institucional, coronel Alexandre Magno Nunes, é essencial que esses profissionais aprimorem a dinâmica da abordagem diária e estejam conscientes da igualdade de tratamento para os vários públicos. “A conduta observada pelo Judiciário é de respeito à diversidade e à acessibilidade em todos os seus aspectos. Os agentes devem estar preparados não só para garantir a segurança, mas para agir de forma cordial e humanizada”, acrescenta.

PIONEIRISMO

O diretor da ESMAM, desembargador José Jorge Figueiredo dos Anjos, destaca que a ESMAM foi a primeira escola judicial do país a relacionar o tema da hospitalidade às práticas laborais do Judiciário, iniciativa que mereceu destaque do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2013. Desde 2020, a proposta voltou a integrar o calendário da escola judicial, com a oferta sistemática de novas turmas.

“Atuamos sempre em parceira com setores do Tribunal, mesclando nossas ações com o viés da humanização e qualidade no relacionamento com os clientes externos e internos da instituição”, ressalta o magistrado.

CULTURA DA HOSPITALIDADE

A professora-tutora Luciana Brandão, responsável pela capacitação, defende que a disseminação da cultura da hospitalidade, tanto com o jurisdicionado, como com os servidores entre si, é uma via de mão dupla que repercute no clima organizacional e traz benefícios para quem pratica. “Um ambiente seguro é também um ambiente hospitaleiro e o feedback da turma é sempre muito positivo”, diz.

Analista judiciária-administradora do TJMA e doutora em Administração das Organizações, Luciana atua como representante da ESMAM, junto à Diretoria de Segurança, na adequação de um manual de procedimentos para abordagens receptivas no âmbito do Judiciário, destinado aos agentes de segurança, vigilantes e policiais.

 

 

(esmam@tjma.jus.br)

Facebook - @esmam.tjma

Instagram - esmam_tjma

GALERIA DE FOTOS