Nota de Pesar pelo falecimento do oficial Ademar Henrique da Silva

06/08/2022
Ascom/TJMA

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) informa com pesar o falecimento do oficial de Justiça, Ademar Henrique da Silva, aos 71 anos, no final da tarde desta sexta-feira (5/8), por complicações hepáticas. Ademar da Silva deixa esposa, Maria Reis do Vale Silva, e seis filhos.

O presidente do TJMA, desembargador Paulo Velten, em nome dos demais desembargadores e desembargadoras da Corte Estadual, lamenta profundamente a perda do oficial de Justiça, Ademar Henrique da Silva, que exerceu suas atividades por 42 anos em prol da Justiça maranhense.

Definido pelos colegas de trabalho como “servidor solícito, sempre muito educado, responsável, prestativo e cortês”, Ademar Henrique da Silva, o mais antigo oficial de Justiça em atividade no Fórum de São Luís, deixará saudades a todos os companheiros e companheiras de jornada, que tiveram a honra de compartilhar de sua trajetória profissional, por mais de quatro décadas. 

Sempre atuante, Ademar da Silva exerceu a presidência da Associação dos Oficiais de Justiça em 1994 e, nos últimos tempos, laborava nas sessões do Tribunal do Júri, tanto no termo judiciário de São Luís, quanto nos demais termos da Comarca da Ilha de São Luís.

Sobre Ademar da Silva, o juiz José Eulálio Figueiredo de Almeida, que o conheceu desde a época que era estagiário de Direito no Fórum de São Luís, disse que "sempre foi uma pessoa correta em suas diligências, mantendo continuamente a mesma correção em seus serviços de auxiliar do juízo".

Conforme retratou o secretário da Central de Mandados, Charles Glauber, “Ademar da Silva era um servidor pontual, apesar de muito tempo na atividade, e muito atencioso e proativo nas sessões do Júri”. 

O oficial de justiça também integrava o Comitê da Diversidade do TJMA, como suplente, representando o público idoso. "Ademar sempre demonstrou um elevado senso de responsabilidade e comprometimento, valores marcantes em sua vida privada e no serviço público", declarou o coordenador do Cimitê de Diversidade, juiz Marco Adriano Fonseca.

A juíza auxiliar e coordenadora da Central de Mandados da Comarca da Ilha, Laysa Mendes, que conheceu o oficial de Justiça em um júri que durou dois dias, em novembro de 2019, admirou-se com o comprometimento do Ademar Henrique. "O Oficial de Justiça era idoso, mas incansável, e muito responsável", disse a magistrada.

Laysa Mendes tem recebido inúmeras mensagens de homenagem e despedida ao querido Ademar Henrique, nos grupos de trabalho. "Recebi dos juízes e juízas, dos seus colegas oficiais de justiça e de servidores administrativos da Central, muitas manifestações concretas de apreço à sua história de vida, como servidor e pessoa humana. Deixou uma grande lição para todos que o conheceram – a de que a maior riqueza que se deixa é a biografia que se escreve em vida, não só nos grandes eventos, mas principalmente no cotidiano", contou a magistrada.

O velório acontecerá na Pax União, no centro de São Luís. O sepultamento será no cemitério do Vinhais, neste sábado (6/8).
 

Oficial de Justiça Ademar Henrique da Silva

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98)3198-4370

GALERIA DE FOTOS