Poder Judiciário/Mídias/Notícias

TJMA recebe visita de empresários da Greenshield Brasil e diretores(as) do Instituto Tukàn

O objetivo foi discutir sobre benefícios aos povos originários

19/06/2024
Orquídea Santos

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Froz Sobrinho, recebeu no Gabinete da Presidência, nesta terça-feira (18/6), o presidente da empresa Greenshield Brasil Inovações Tecnológicas Ltda, Adriano Marcus Carias Mühlstedt e o diretor Walfredo Dantas; o presidente do Instituto Aldeia Tukàn, Cacique Sílvio Guajajara, a diretora executiva Fabiana Guajajara, a diretora jurídica Isabella Pearce e a diretora de Relações Institucionais, Ana Carolina Jordão.

O objetivo da reunião foi apresentar ao desembargador Froz Sobrinho a oportunidade e possibilidade de os povos originários, principalmente da reserva Araribóia, serem beneficiados por meio do crédito do carbono – que visa a diminuição dos gases de efeito estufa, que provocam diversos problemas ambientais associados às mudanças climáticas.

O desembargador Froz Sobrinho se mostrou bastante receptivo em apoiar a proposta que visa favorecer os povos originários, orientando sobre os procedimentos a serem executados para a concretização do projeto.

O presidente da empresa Greenshield Brasil, Adriano Marcus Carias, falou que a finalidade desse projeto é favorecer a comunidade Araribóia, que poderá ter sua própria receita e desenvolvimento nas próprias comunidades indígenas.

O presidente do Instituto Tukàn, Cacique Sílvio Guajajara, ressaltou a importância do momento para os povos indígenas. “É um momento bom, estamos na segunda etapa dessa conversa de alinhamento, entendimento entre a empresa e os povos indígenas, e essa aproximação de como funciona os créditos, esse primeiro passo é importante”, disse.

TERRA INDÍGENA ARARIBÓIA

A Terra Indígena Araribóia localizada no sul do Estado do Maranhão, engloba os municípios de Arame, Buriticupu, Amarante do Maranhão, Bom Jesus das Selvas e Santa Luzia. Possui 413.288 hectares de área e foi demarcada em 1982. Na área habitam quase dez mil indígenas dos povos das etnias Tenetehara/Guajajara e Awá-Guajá.

Veja fotos de Ribamar Pinheiro no flickr

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98) 2055 2026


 

GALERIA DE FOTOS