TJMA lança campanha institucional para estimular consumo consciente

25/10/2021
Juliana Mendes

Com o objetivo de sensibilizar e conscientizar magistrados, magistradas, servidores, servidoras, estagiários, estagiárias, terceirizados e terceirizadas do Poder Judiciário do Maranhão sobre práticas ambientalmente corretas e combate ao desperdício no âmbito institucional, o Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), por meio do Núcleo Socioambiental, lançou nesta segunda-feira (25) a campanha “Consumo Consciente”, que vai desenvolver ações de conscientização com base nos indicadores definidos pela Resolução Nº 400/2021 do Conselho Nacional de Justiça.

A solenidade virtual de lançamento da campanha contou com a participação do presidente do TJMA, desembargador Lourival Serejo; do presidente do Núcleo Socioambiental do TJMA, desembargador Jorge Rachid; do corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Velten Pereira; do diretor da Escola Superior da Magistratura (ESMAM), desembargador José Jorge Figueiredo; dos desembargadores José Gonçalo de Sousa e Francisca Gualberto de Galiza; do presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), juiz Holídice Cantanhede; além de juízes auxiliares da CGJ e TJMA; juízes e juízas da capital e do interior; diretores e diretoras do TJMA.

O presidente do TJ, desembargador Lourival Serejo, enfatizou que um dos principais objetivos da campanha Consumo Consciente representa o compromisso do Judiciário maranhense com a melhoria em relação ao Índice de Desempenho de Sustentabilidade(IDS) , tendo em vista a repercussão e relevância local e nacional da temática, especialmente em virtude da adesão do Poder Judiciário aos objetivos de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030. “A campanha demonstra o engajamento e apoio firme do TJMA em todos os sentidos e que estamos reunidos nesse compromisso”, observou.

O desembargador Jorge Rachid explicou aos magistrados, magistradas, diretores e diretoras os indicadores mínimos que compõem o “Balanço da Sustentabilidade do Poder Judiciário”, trazidos pela Resolução N° 400/2021 do CNJ, que são energia elétrica, água e esgoto, papel, impressão, gestão de resíduos, telefonia, qualidade de vida, capacitação em sustentabilidade e o estímulo à equidade e a diversidade. Outros indicadores também mensurados são: reformas, veículos e combustíveis, copos descartáveis, garrafas plásticas, limpeza, vigilância, apoio ao serviço administrativo e aquisições e contratações Sustentáveis. 

Segundo ele, a campanha Consumo Consciente foi idealizada com o objetivo principal de fomentar uma mudança de mentalidade e incentivar a adoção de padrões de comportamento sustentáveis. “A humanidade já consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra. Se os padrões de consumo e produção se mantiverem no atual patamar, em menos de 50 anos serão necessários dois planetas Terra para atender nossas necessidades de água, energia e alimentos”, informou. 

O magistrado, que apresentou depoimento pessoal sobre os hábitos de sustentabilidade adotados no seu dia a dia, observou que todo consumo causa impacto (positivo ou negativo) na economia, nas relações sociais, na natureza e nas pessoas, o que exige uma consciência sobre esses impactos na hora de escolher o que comprar, de quem comprar e definir a maneira de usar e como descartar o que não serve mais. “O consumo consciente é uma questão de hábito: pequenas mudanças em nosso dia a dia têm grande impacto no futuro. É uma contribuição voluntária, cotidiana e solidária para garantir a sustentabilidade da vida no planeta”, observou. 

Segundo o desembargador Jorge Rachid, a campanha vai trabalhar inicialmente os indicadores que têm relação direta com a atuação das pessoas, quais sejam, consumo de energia elétrica, consumo de água e esgoto, consumo de papel, telefonia, impressões, gestão de resíduos, realização e participação em ações de qualidade de vida, ações solidárias e capacitações e, por fim, equidade e diversidade. “O TJMA possui uma força de trabalho de mais de 6.000 pessoas, o que significa que as atividades desta instituição geram um grande impacto no meio ambiente, mas também significa que possui uma grande força para empreender mudanças”, frisou.

Citando a crise hídrica e energética enfrentada no país, ele destacou a necessidade da adoção de hábitos simples, como apagar as luzes, desligar o computador, impressora e ar-condicionado, ao sair do ambiente de trabalho; reduzir o tempo de banho no chuveiro elétrico e tirar da tomada equipamentos que não estão em uso. “É um incentivo à responsabilização individual, para que cada um de nós tome ciência do seu papel e uma lembrança constante de que a mudança começa por nós mesmos”, destacou.

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Vélten Pereira, avaliou que a educação ambiental é o melhor caminho para promover a mudança cultural em relação ao modelo exagerado de consumo vivenciado na sociedade. “Não tenho dúvidas de que a campanha vai contribuir com a revolução silenciosa na forma de consumo, uma parceria global para cuidar do meio ambiente e assegurar o futuro das próximas gerações”, disse.

O desembargador José Jorge Figueiredo, diretor da ESMAM, afirmou que a Escola apoia a iniciativa no sentido de conscientizar o corpo de servidores a respeito da temática ambiental. “É importante que todos tenhamos consciência tanto no ambiente de trabalho quanto em nossas casas para que a cultura seja propagada e os objetivos atingidos”, opinou.

Campanha Consumo Consciente

A desembargadora Francisca Galiza ressaltou que a iniciativa representa um marco na trajetória do Poder Judiciário, com a participação dos atores que fomentarão a construção de uma mentalidade mais sustentável nas unidades de trabalho. “Temos uma tarefa árdua pela frente, pois muito ainda precisa ser feito, mas gostaria de encorajar a todos e todas a persistirem nesta caminhada, o planeta agradece”, frisou.

Juízes e juízas de 1º Grau, assim como o presidente da AMMA, juiz Holídice Cantanhede, afirmaram a disponibilidade e compromisso dos magistrados e magistradas com os objetivos da campanha junto às suas unidades. “O exemplo e a postura do Tribunal em matéria ambiental, aliados ao trabalho do Núcleo Socioambiental são instrumentos que estimulam servidores e instituições até mais do que sentenças e medidas punitivas”, observou o juiz Douglas Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da capital. 

Também participaram do lançamento da campanha os juízes auxiliares da Presidência Ângelo Santos (Assessoria de Gestão Estratégica), Raimundo Bogea e André Bogea; o juiz Ferdinando Serejo, coordenador do Laboratório de Inovação do TJMA; o juiz Nilo Ribeiro, auxiliar da Corregedoria; os diretores do TJMA e da CGJ-MA, Mário Lobão e Carlos Anderson Ferreira, entre outros juízes e juízas da capital e interior.

PROGRAMAÇÃO 

A Campanha Consumo Consciente pretende desenvolver uma mudança de mentalidade acerca do consumo mensurado nos indicadores de sustentabilidade. O PLS – que consiste no planejamento estratégico da sustentabilidade do Poder Judiciário – traz objetivos e responsabilidades definidas, indicadores, metas, prazos de execução, mecanismos de monitoramento e avaliação de resultados.

A Campanha Consumo Consciente conta com a parceria da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA) e da Escola Superior da Magistratura (ESMAM) e com o apoio do Laboratório de Inovação (ToadaLab) e Comunicação Social do TJMA.

A programação da campanha Consumo Consciente contará com visitas itinerantes programadas às comarcas do interior do Estado, com o objetivo de realizar capacitação dos gestores e gestoras em relação à responsabilidade socioambiental e apresentação de metas para as unidades. As visitas técnicas também contarão com a participação da Consultoria Falconi, que presta serviço de consultoria em gestão administrativa ao TJMA.

O Projeto TJMA Sustentável Itinerante terá início pelas comarcas de Imperatriz e Açailândia, nos dias 4 e 5 de novembro, com a presença da equipe e da desembargadora Francisca Galiza. Posteriormente, as visitas vão acontecer nos termos da comarca da Ilha de São Luís e nas comarcas de Caxias e Timon.

Assista ao vídeo da campanha Consumo Consciente:
 

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98)3198-4370

GALERIA DE FOTOS