Evento do TJMA destaca importância da educação antirracista

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA
18/11/2021
Glaucilene Oliveira e Nara Gonçalves

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), por meio do Comitê de Diversidade, em parceria com a Secretaria de Educação do Estado (SEDUC), abriu, nesta quarta-feira (17), no Fórum de São Luís (Calhau), a programação alusiva à Semana da Consciência Negra, com palestras educativas, exposição de fotografias, jogos e poesias, além do lançamento de um dicionário sobre antirracismo e da cartilha “Agó Yagó Oluko: educação afro-brasileira para além do 20 de novembro”.

No primeiro dia de programação, um ciclo de palestras realizado no Auditório Madalena Serejo, com participação do coordenador do Comitê de Diversidade do (TJMA), juiz Marco Adriano Ramos Fonseca, que tratou sobre o tema “Racismo Estrutural", destacando a importância de ações educacionais no combate ao preconceito e racismo.  “Hoje vocês têm a experiência e oportunidade de vir ao Fórum de Justiça na qualidade de protagonistas, representando o trabalho acadêmico e pedagógico que é desenvolvido no seio da escola para toda a sociedade. É um momento emblemático oportunizar essa interação entre o Judiciário e a sociedade, aqui representada por vocês”, ressaltou.

O magistrado disse que a proposta do Comitê de Diversidade é para além do dia 20 de novembro. “É justamente o que vocês já trabalham diariamente nas escolas, com a promoção da qualidade humana, no simples ato de olhar para o seu colega de sala e perceber que ali tem uma pessoa com uma história, com suas diferenças, mas sempre imperando o respeito, independe do gênero, convenção filosófica ou religiosa, orientação sexual, pois isso não limita e não define ninguém”, reforçou.


DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA 2021

A professora de História Nila Michele Bastos Santos deu prosseguimento aos painéis, destacando o quanto o racismo estrutural afeta a vida. Ela falou sobre a importância do “empoderamento do cabelo afro”, para mostrar que, devido aos padrões de estética e beleza predominantes, muitos jovens negros passam a alisar seus cabelos desde muito cedo, optando por esconder a textura capilar típica da raça. 

VEJA O ÁLBUM COMPLETO DO EVENTO

Dia da Consciência Negra

CARTILHA E DICIONÁRIO

Nila apresentou a cartilha “Agó Yagó Oluko: educação afro-brasileira para além do 20 de novembro”, produzida sob sua coordenação pela aluna Thamires Mikaela da Silva (IFMA de Pedreiras). O material estará exposto com um acervo de livros de autoria negra, por meio da Livraria Lekti - Sebo Livraria, no Fórum de São Luís, até quinta-feira (18). 

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA 2021
 

Um dicionário temático sobre racismo, produzido por alunos da escola pública estadual CEM Lúcia Chaves, foi lançado com o apoio do TJMA, como parte do projeto “Black Lives Matter – Vidas negras importam”. 

O material integra a exposição “Todas, todes e todos por uma educação antirracista dentro e fora do ambiente escolar”,que acontece no hall do Fórum. 

O ciclo de palestras também contou com apresentação de alunos que interpretaram o cantor e compositor João do Vale - cantando a música “Carcará”; e textos da escritora negra maranhense, Maria Firmina dos Reis, interpretados por sua descendente, a advogada, pesquisadora e escritora, Firmina Reis.

A cordelista Raimunda Frazão, premiada nacionalmente na literatura e fotografia foi atração cultural na programação. Em versos de cordel, a artista agradeceu pela organização do evento: “Ao Tribunal de Justiça, quero agradecer, pela oportunidade de a vocês conhecer. Para além do dia 20, o Tribunal vem mostrar, que o direito de cada um precisamos respeitar”, declamou. 
 

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA 2021

A solenidade foi encerrada com agradecimentos a cada representante e apresentação do grupo afro Akomabu, do Centro de Cultura Negra (CCN). Em seguida, houve exposição de fotografias, poesias e jogos que foram produzidos durante as aulas da disciplina de inglês por alunos(as) e pela professora Marcélia Leal, do CEM Lúcia Chaves, por meio do projeto “Black Lives Matter – Vidas negras importam”, que acontecem no Hall do Fórum.

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA 2021

Também participaram do evento a coordenadora adjunta do Comitê de Diversidade, juíza Elaile Silva Carvalho; assessor-chefe de Comunicação da Presidência do TJMA, Antonio Carlos de Oliveira; o presidente da Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados seccional Maranhão, advogado Erik Moraes; juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos do Fórum de São Luís, Douglas Martins; gestora da Unidade Regional de Educação São Luís, Eva Alves de Morais; professora Márcelia Leal; o vice-presidente do Sindjus-MA, Francisco Fagner Damasceno de Oliveira; e Juliana Costa Camarão Almeida.

Foram homenageados(as) servidoras, servidores, magistradas, magistrados e estudantes das escolas públicas Centro de Ensino Lúcia Chaves (Vila Esperança) e CE Domingos Vieira Filho (Paço do Lumiar).
 

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

No sábado, dia 20, feriado do Dia da Consciência Negra, foi incluído no calendário escolar em 2003. Em 2011, a Lei nº 12.519 incluiu oficialmente essa data em todo o país. Este dia é dedicado a refletir sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, escolhido por ser o dia da morte de Zumbi dos Palmares, considerado o maior do país Uma das lideranças negras.

 

Agência de Notícias do TJMA
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198-4373

GALERIA DE FOTOS