Laboratório de Inovação inicia projeto ToadAtiva no Fórum de São Luís

04/07/2022
Glaucilene Oliveira

“O Laboratório de Inovação está aberto ao Judiciário e ao usuário da justiça. A ideia é ser um veículo de transformação”. Assim resumiu a secretária de Planejamento e Inovação do Toada Lab, Luanda Santos, durante o projeto ToadAtiva, sobre o espaço de inovação do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), ToadaLab. Trata-se de um ambiente que reúne profissionais de diversas áreas, destinado a receber ideias para melhorar processos, adaptar tecnologias e criar soluções no Judiciário maranhense.

Com o início nessa sexta-feira (1º/7), no 4º andar do Fórum Desembargador Sarney Costa, o objetivo do projeto é apresentar aos servidores, servidoras, magistrados e magistradas do Fórum o Laboratório de Inovação do Judiciário para que se fomente e compartilhe práticas inovadoras, tirando-as do papel. O intuito é colaborar nas rotinas de trabalho e no serviço prestado ao jurisdicionado.  Não necessariamente ligada à ideia de tecnologia, “a inovação visa entregar um serviço melhor, então ela não é o futuro, é o presente”, disse o técnico judiciário, Luciano Vilar.

O trabalho para apresentar o ToadaLab e torná-lo conhecido começou no 2º Grau, onde foi apresentado aos gabinetes de desembargadores e desembargadoras uma das iniciativas do Laboratório, o Robô Triador. Agora, a visita foi reformulada e expandida para o 1º Grau, ganhando uma identidade: ToadAtiva. 

“Há um ano estamos no Fórum, porém, poucas pessoas sabem para que serve a Inovação. Temos tido também dificuldade de localização. Em virtude disso, resolvemos dar identidade a essa visita, chamando-a de ToadAtiva, porque é uma forma de chegar perto de vocês e dizer: estamos aqui. O Laboratório é de vocês. Serve para que o Judiciário participe e desenvolva soluções lá dentro”, ressaltou

Na oportunidade, a secretária de Inovação, Luanda Santos, acompanhada do técnico judiciário, Luciano Vialar, e da estagiária Gabryella Sousa, conduziu a apresentação abordando sobre o objetivo, cooperações técnicas, eventos e projetos finalizados e em desenvolvimento do ToadaLab. Em funcionamento desde 2020, com sede física a partir de 2021, o Laboratório já iniciou mais de 15 projetos, ganhando muita expressividade com propostas como “Assistente Virtual” e “Robô Elis”. 

APRESENTAÇÃO DO TOADALAB

A primeira apresentação ocorreu no Centro de Conciliação e Mediação da Família e em seguida na 1ª Vara da Família. A secretária do Centro de Conciliação de Família,  Angela Oliveira, pontuou o aproveitamento da ocasião e citou sobre uma possível prática que poderia ser levada para o Laboratório. 

“Achei bem interessante e já estou vislumbrando algumas ideias para poder utilizar no Laboratório. Aqui, tínhamos um projeto antes o qual chamamos de chatbot, pois trabalhamos muito com o público e o nosso canal de comunicação é o WhatsApp. Então, tem algumas ideias situações, como perguntas, que já poderíamos deixar gravadas, e o próprio robô responderia perguntas, o que otimizaria a gente de ficar respondendo”, contou.

O juiz auxiliar de entrância final, no momento respondendo pela 1ª Vara da Família, Jairon Ferreira de Moraes, citou, no decorrer da apresentação, a importância da criação de rotinas em todas as unidades judiciais para uniformizar procedimentos, exemplificando essa necessidade com a elaboração de ofícios, o que facilitaria o serviço. Por fim, destacou sobre a importância da visita e do Laboratório para disseminar boas práticas no TJMA e torná-las do Tribunal. 

“Nós recebemos com bastante entusiasmo e satisfação a visita da equipe do Toada, que fez uma apresentação explicativa e com bastante clareza, trazendo todos os benéficos o Toada se propõe a trazer para nós como comunidade e prestadora de serviço, principalmente com vista ao usuário final do serviço, então é algo que é bastante animador e que produz na gente entusiasmo e vontade de colaborar”, comentou o juiz. 

LABORATÓRIO DE INOVAÇÃO

Instituído pela Resolução GP nº 682021, o ToadaLab atende a exigência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que torna obrigatória a instalação de laboratórios nos Tribunais de Justiça. No entanto, o TJMA se antecipou e hoje já é referência. Alguns Tribunais procuram o ToadaLab para entender como foi a implantação e conhecer a realidade. “Agora saímos na frente porque além de termos o espaço, ele funciona. Não é só para cumprir uma exigência”, enfatizou a secretária de Planejamento e Inovação do Toada Lab, Luanda Santos. 

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198.4373

GALERIA DE FOTOS