TJMA lança Campanha Sou Solidário - Sou Sustentável

Iniciativa do Comitê de Diversidade do Tribunal, que contempla idosos e idosas na ação, está recebendo doações para o Asilo de Mendicidade na primeira etapa
31/08/2021
Ascom/TJMA

O Comitê de Diversidade do Tribunal de Justiça do Maranhão lançou, nesta terça-feira (31), a Campanha Sou Solidário – Sou Sustentável, uma iniciativa que visa assegurar o respeito aos direitos fundamentais aos diversos grupos da sociedade que, nessa ação, contempla os idosos e idosas que vivem em instituições de acolhimento. Nesta primeira edição, a entidade beneficiada é o Asilo de Mendicidade de São Luís, que conta com 22 idosos(as), atualmente.

O lançamento da campanha, no Fórum de São Luís, foi feito pelo juiz Marco Adriano Fonseca (coordenador do Comitê de Diversidade), com participação da terapeuta ocupacional Socorro Serra, representando o Asilo de Mendicidade, das juízas Andréa Perlmutter Lago (diretora do Fórum da capital), Lorena Brandão (da Vara do Idoso e de Registros Públicos) e Laysa Mendes, representando a Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), na presença de três das sete artesãs colaboradoras da iniciativa.

As artesãs participam da campanha produzindo ecopads, que são discos de crochê em linha 100% algodão, que podem substituir o algodão na limpeza de pele, contribuindo, assim, para a redução de resíduos no meio ambiente, por serem laváveis, o que possibilita que sejam usados várias vezes.

O objetivo da campanha é sensibilizar servidores, servidoras, magistrados, magistradas, jurisdicionados e jurisdicionadas para a necessidade de combate à violência e à discriminação contra idosos e idosas, por meio da doação de alimentos e materiais de limpeza e higiene pessoal, dentre eles fraldas geriátricas, como forma de melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem em instituições de acolhimento. Como diferencial, os participantes receberão, no ato de entrega dos produtos doados, um kit de ecopad – sacolinha com dois discos de crochê.

Sou solidário - Sou sustentável

O juiz Marco Adriano Fonseca explica que a proposta é beneficiar uma instituição de acolhimento de idosos e idosas a cada edição, que será realizada de acordo com a produção dos ecopads pelas artesãs voluntárias. O magistrado agradeceu às artesãs pela generosidade de doar os ecopads e destacou as duas linhas de ação.

“Ao mesmo tempo que se trabalha o etarismo, trabalha-se a sustentabilidade, que é, justamente, conscientizar as pessoas para a utilização de itens recicláveis, como o ecopad, que é um item para a própria higiene, para limpeza de pele, utilizando algodão, com o trabalho artesanal das nossas doadoras artesãs do grupo de mulheres solidárias”.

A representante do Asilo de Mendicidade, Socorro Serra, agradeceu o ato de solidariedade por meio da sustentabilidade de elaboração de materiais recicláveis. “Nós nos sentimos muito honrados em ser a primeira instituição sendo contemplada por esse trabalho”, disse ela.
 
PRODUÇÃO DOS ECOPADS

Para viabilizar a campanha, o Comitê mobilizou um grupo de mulheres artesãs para produzirem os ecopads que serão trocados pelos itens doados. Com a participação dessas voluntárias, a primeira edição da campanha disponibiliza 150 kits de ecopad.

As irmãs Célia Vasconcelos, Lúcia Vasconcelos e Regina Lima estão entre as artesãs voluntárias que abraçaram a campanha. Trabalham com outros projetos solidários, por saberem da necessidade dos idosos. “O que a gente quer é que outras mulheres – a gente tem já convidado – se engajem nesse projeto”, frisou Célia Vasconcelos.

TROCA E DOAÇÃO

Os 150 kits de ecopad estão distribuídos em três pontos de troca: prédio-sede do TJMA, Fórum do Calhau e ESMAM. Cada unidade receberá 50 kits. Cada ponto de troca será sinalizado com um banner da campanha, além de caixas personalizadas pelos próprios idosos e idosas do Asilo de Mendicidade, durante oficinas de terapia.

A juíza Lorena Brandão, da Vara Especial do Idoso, destacou o sucesso de outro projeto de doação realizado pela Vara no ano passado, na gestão do presidente do TJMA, desembargador Lourival Serejo. Disse estar muito gratificada por participar do lançamento do projeto e enfatizou a necessidade de solidariedade com o idoso e a idosa.

Diretora do Fórum de São Luís, a juíza Andréa Perlmutter Lago também abraçou o projeto e disse que o Fórum está pronto para receber, participar e se engajar em outras campanhas. Pensamento compartilhado pela juíza Laysa Mendes, que revelou estar muito feliz e disse que a AMMA está disposta a ajudar e somar em situações da mesma espécie.

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98)3198-4370

GALERIA DE FOTOS