Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼
Crianças participam das atividades da Feira na Biblioteca Mundo Mágico, do TJMA. Foto: Ribamar Pinheiro/ Asscom TJMA

Crianças participam das atividades da Feira na Biblioteca Mundo Mágico, do TJMA. Foto: Ribamar Pinheiro/ Asscom TJMA

LITERATURA | Biblioteca do TJMA recebe dezenas de crianças na sua I Feira Literária

Abraçando também o projeto Ler e Conhecer, a feira incentiva a leitura para crianças e adolescentes, valorizando os escritores maranhenses que produzem literatura infanto juvenil.

09
OUT
2019

17:30

Abrir as portas para novos mundos, para a imaginação. Educar, formar, elevar e até salvar vidas através de palavras. Esses são alguns dos inúmeros e imensuráveis benefícios da literatura na vida das pessoas, em especial, das crianças e adolescentes. É desde cedo, na base da formação, que se incentiva e fomenta o hábito e o prazer de ler.

Foi nessa perspectiva que a equipe da Biblioteca Desembargador Antônio Almeida Silva, do Tribunal de Justiça do Maranhão, idealizou e realiza, até esta quinta-feira (10), a I Feira Literária voltada para o público infantil, com a parceria do projeto Ler e Conhecer, que atua na valorização dos escritores maranhenses da literatura infanto juvenil.

O evento ocorre na sede da Biblioteca, no espaço infantil Mundo Mágico, no Solar dos Veras – Rua do Egito, nº 144, Centro, São Luís (MA).

ABERTURA – Com a presença de servidores e escritores maranhenses, o desembargador Lourival Serejo, membro da Comissão de Biblioteca e Arquivo do TJMA, abriu oficialmente o evento destacando a “teimosia” de quem acredita na literatura e nos livros em meio a um mundo de comunicação instantânea, líquida e em que tudo vem pronto para as nossas mãos.

“Ler também é uma forma de brincar. Brincar com letras. As nossas crianças e jovens estão distantes do mundo da leitura. Elas não estão tendo oportunidade de imaginar. Tudo se apresenta pronto na frente deles. E esse projeto vem nos dar esperança de incentivá-las. Então, aqui hoje estão ‘teimosos’ da escrita, tentando trazer e convencer crianças, jovens e adultos de que o caminho da complementação da vida e da felicidade – sem qualquer tipo de retórica – é o mundo da leitura. Ele tira a pessoa da solidão e compensa com visão de outros mundos”, declarou o desembargador e escritor Lourival Serejo, que é membro da Academia Maranhense de Letras (AML), trazendo a ludicidade da leitura e parafraseando de Rubem Alves – “O livro é um brinquedo feito com letras. Ler é brincar!”.

De acordo com Cintia Valéria Andrade, coordenadora da Biblioteca e Arquivo do TJMA, a I Feira Literária surgiu de um encontro de iniciativas. “Fizemos uma atividade para crianças com a escritora Marcia Montenegro – que é analista do Ministério Público do Maranhão. A partir daí, tivemos uma ideia de fazer as atividades para as crianças durante essa semana em que é comemorado o Dia das Crianças e incentivar aos pais e adultos a presentear crianças com livros. Assim elas nos colocou em contato com o projeto Ler e Conhecer e aqui estamos realizando essa Feira Literária”, contou entusiasmada.

O projeto Ler e Conhecer, capitaneado pela educadora Márcia Vieira, tem como objetivo valorizar escritores maranhenses da literatura infanto juvenil. Entre os focos do projeto está a sensibilização de escolas particulares a incluírem em seus currículos e listas as obras maranhenses infanto juvenis. “Algumas escolas já estão tendo esse olhar para incluir os livros dos maranhenses na lista dos livros literários. E assim é uma oportunidade de colocar as crianças em contato com escritores. Muitas vezes eles têm contato apenas com livros de escritores que são de outros lugares ou que já morreram. E com os maranhenses eles têm a oportunidade de conhecer, participam de momentos de autógrafos, conversam, abraçam. É muito interessante ver o olhar e as mais diversas reações das crianças diante dos escritores. É algo inexplicável e emocionante”, revelou.

Para ela, o Tribunal de Justiça por meio da sua biblioteca acolhe o projeto, os escritores e dá esperança. “Estávamos precisando desse acolhimento, o acolhimento aos escritores maranhenses da literatura infanto juvenil. É muito valoroso o Tribunal de Justiça nos convidar para essa parceria”, concluiu.

I Feira Literária da Biblioteca do TJMA

ATIVIDADES – Durante os dois dias, a Biblioteca do TJMA recebe crianças de diversas escolas da cidade de São Luís e também filhos de servidores e demais interessados em levar as crianças para participarem das atividades. Estão sendo realizadas contação de história, caracterização de personagens, brincadeiras, bate-papos, autógrafos e sorteio de brindes.

Entre elas hoje estava Vitória, filha da servidora do Tribunal Bianca Baptista. “Eu gosto de aprender várias coisas com os livros”, disse ela, que além de escolher seus livros, muitas vezes os ganha de presente.

E foi justamente aprender sobre uma realidade diversa da sua que ela escolheu ao pegar um livro com uma personagem que tem o mesmo nome dela: “Ouvindo com Vitória”, da escritora Sharlene Serra. A história, uma forma divertida e lúdica de mostrar a realidade dos deficientes auditivos. “Ela não ouve, mas consegue conversar com todo mundo e todos os seus amigos por uma linguagem chamada libras, que usa as mãos”, explicou a já leitora Vitória, de 8 anos.

Além do livro que conta e promove um olhar inclusivo já desde a infância à realidade de deficientes auditivos, a autora Sharlene Mendonça, que integra o grupo de 14 escritores do Ler e Conheces, tem ainda publicados Caminhando com o Paulo (cadeirante), Olhando com Ritinha (deficiente visual), Aprendendo com Biel (Síndrome de Down), Interagindo com Lucas (Autismo).

É com esse exemplo que se comprova a infinitude de temas e possibilidades que a literatura permite, como a oportunidade de ser mais consciente, de ampliar horizontes. E o papel da biblioteca também se soma.

“Ao longo do tempo percebemos que a Biblioteca do Tribunal de Justiça do Maranhão não era só uma biblioteca especializada em Direito. Ela ia além. É uma biblioteca para a comunidade, para o público em geral e começamos a abrir os espaços. Com o espaço infantil, começamos a cumprir com uma das nossas principais missões que é incentivar a leitura, formar leitores. E isso se estende, claro, aos jovens e adultos. A criança que é incentivada a ler cresce mais consciente dos seus direitos e deveres e do seu papel na sociedade como cidadão”, completa Cintia Valéria, coordenadora da Biblioteca e Arquivo do TJMA.

A abertura do espaço ao público foi elogiada pelo escritor Wilson Marques, um dos mais renomados da literatura maranhense infanto juvenil. “O Tribunal está de parabéns pela iniciativa, que é muito bem-vinda. Abrir as portas do Tribunal, que para a sociedade tem essa ideia de ser fechado, sério. Então isso é muito interessante essa aproximação com a sociedade, com as crianças e autores da terra”, disse.

Além de Wilson Marques, estavam presentes na abertura os escritores Natinho Costa e Iramir Araújo. Também participando das atividades ao longo dos dois dias: Camila Reis, Marta Reis, Anizia Nascimento, Francinete Braga, Neurivam, Victor Azulay, Sharlene Serra e Marcia Montenegro.

Durante a abertura, também estiveram presentes a autora Juliana Duarte, que autografou seu livro “O Desprincesamento” para o desembargador Lourival Serejo; e Paulo Ribeiro, coordenador da Casa de Apoio Acolher, que trabalha com quem convive com AIDs.

Roberta Gomes
Comunicação Social do TJMA
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198-4300

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, siga o nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2