Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Clique para fechar

SOLICITAÇÃO DE MATERIAL

A Divisão de Administração de Material informa que as requisições excepcionais, realizadas fora do prazo, deverão observar a circular nº 62019 - GDG, ficando assim o atendimento das mesmas condicionado às novas regras mencionadas nesta circular. Informamos ainda que, as requisições cadastradas no sistema DIGIDOC, somente, serão aceitas quando observarem as justificativas dispostas na mencionada circular . Tal ação visa proporcionar uma política mais eficiente de planejamento da solicitação de materiais pelas unidades judiciais e administrativas.

Clique para fechar

NÃO OCORRERÁ SESSÕES ORDINÁRIAS JUDICIAIS NA QUINTA (14)

Em virtude da sessão solene de comemoração aos 206 anos de instalação da Corte nesta quinta-feira (14), na Sala das Sessões Plenárias, não haverá sessões ordinárias judiciais nesta quinta.

Clique para fechar

DOAÇÃO DE SANGUE

A servidora Bianca Baptista solicita, a todos que puderem, para DOAÇÃO DE SANGUE (qualquer tipo sanguíneo, em especial A+) para sua avó. Quem puder ajudar, basta ir ao Instituto HAIMA, localizado na Rua Frei Querubim, nº. 62 - Apicum/Centro e no momento da doação informar o nome do hospital: Hospital São Domingos - Apt 359 (São Luís-MA) e o nome da paciente: LAISE DA ROCHA SANTOS RAMOS. A família agradece a todos por esse ato de fé e solidariedade cristã.  *Para mais informações, entrar em contato com a servidora Bianca Baptista Ramos: (98) 99144-1212.

Busca ▼
Arte: Carlos Sales/ TJMA

Arte: Carlos Sales/ TJMA

OUVIDORIA | Avalie os serviços do Poder Judiciário em pesquisa de satisfação on-line

23
SET
2019

15:39

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), por meio da Ouvidoria do Judiciário, continua realizando a Pesquisa de Satisfação do Judiciário do Maranhão “O Judiciário quer ouvir você!” para que os usuários externos possam avaliar a qualidade dos serviços prestados pelas unidades judiciais e administrativas.

A pesquisa on-line pode ser feita pelo formulário disponibilizado em link no Portal do Judiciário e Redes Sociais oficiais do TJMA. Ela pretende mensurar a qualidade dos serviços colocados à disposição dos cidadãos e buscar soluções para aprimorar o atendimento aos usuários dos serviços jurisdicionais.

A avaliação está em consonância com o disposto pela Lei nº. 13460/2017, denominado Código de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos, que estabelece a avaliação periódica dos serviços por parte de seus usuários como ferramenta para aferir sua qualidade, visando promover melhorias dos serviços através dos dados coletados.

O ouvidor-geral do Poder Judiciário, desembargador José Luiz Almeida, explica que a pesquisa é um cumprimento ao Código de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos, que compele os órgãos público a ouvir a população sobre os serviços prestados. “Estamos implementando essas medidas para, a partir das informações que forem colhidas junto à população, seja feito um diagnóstico a cerca dos principais problemas que afligem mais de perto a população, que é o usuário do nosso serviço público”, disse.

A Lei estabelece, em seu artigo 23, que os órgãos públicos deverão avaliar os serviços prestados, nos seguintes aspectos: satisfação do usuário com o serviço prestado, qualidade do atendimento prestado ao usuário, cumprimento dos compromissos e prazos definidos para a prestação dos serviços, e quanto às medidas adotadas pela administração pública para melhoria e aperfeiçoamento da prestação do serviço.

José Luiz Almeida frisa que “a partir das respostas teremos condições de traçar diretrizes para superar os principais entraves e problemas que forem manifestados na pesquisa de satisfação”.

Os dados pessoais recolhidos pela pesquisa são protegidos e não serão divulgados, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, Lei. nº. 13.709/2018.

RESPONDA AQUI A PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO JUDICIÁRIO

 

Danielle Limeira
Comunicação Social do TJMA
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198-4300

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, siga o nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2