Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼
Foi terceiro treinamento feito pela equipe do juiz Roberto Abreu (Foto: Ribamar Pinheiro)

Foi terceiro treinamento feito pela equipe do juiz Roberto Abreu (Foto: Ribamar Pinheiro)

AGILIDADE | Judiciário capacita assessores para a sessão virtual

12
JUL
2019

09:06

Com o objetivo de orientar sobre o funcionamento das sessões virtuais no âmbito do Segundo Grau do Poder Judiciário estadual, o juiz Roberto Abreu, coordenador do Comitê Gestor do Processo Judicial Eletrônico do Tribunal de Justiça do Maranhão (PJe/TJMA) e sua equipe reuniram-se com assessores dos gabinetes dos procuradores de Justiça do Estado do Maranhão, no Palácio da Justiça.

A reunião – realizada por solicitação da Diretoria Judiciária na última quarta-feira – esclareceu dúvidas e prestou esclarecimentos para viabilizar a primeira sessão virtual que deve acontecer no início de agosto. Também participou do treinamento, o diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais, promotor de Justiça Marco Antonio Santos Amorim, membro do Comitê Gestor de Implantação do PJe.

É o terceiro treinamento feito pela equipe do juiz Roberto Abreu. O primeiro foi com os assessores dos gabinetes dos desembargadores, depois com os secretários judiciais das câmaras do TJMA, finalizando, em seguida, com os assessores de gabinetes dos procuradores de Justiça.

“Esperamos esclarecer, o máximo possível, as principais dúvidas que eles apresentaram, para que possamos reduzir a quantidade de problemas de atuação de cada segmentação por desconhecimento da ferramenta”, comenta o juiz Roberto Abreu.

A diretora Judiciária, Denyse Batista, ressalta que os treinamentos são necessários para que cada ator desse processo saiba como proceder durante a sessão virtual. “O sistema fica aberto durante sete dias para colher os votos, em seguida, o secretário dá por finalizada a sessão com a movimentação tal qual é na sessão presencial, sinalizando os processos que foram julgados e os que não foram julgados e certificando o motivo do não julgamento”, disse Denyse Batista.

Ela acrescenta, ainda, que as sessões cíveis e a criminais virtuais vão agilizar a quantidade de julgamentos dos processos e aumentar a produtividade do Tribunal. “Hoje o TJMA recebe quatro mil processos novos por mês e está julgando cerca de três mil, porque não tem condições de julgar mais de 150 processos em média, por sessão. A ideia do presidente do TJMA, desembargador Joaquim Figueiredo, de criar a sessão virtual é fazer fluir nosso acervo mais rápido”, explica a diretora Judiciária.

Orquídea Santos
Comunicação Social do TJMA
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198 4370

 

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, siga o nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2