Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼
A splataforma digital ficará instalada em uma sala no térreo do prédio do TJMA (Foto: Ribamar Pinheiro)

A splataforma digital ficará instalada em uma sala no térreo do prédio do TJMA (Foto: Ribamar Pinheiro)

SOLUÇÃO DE CONFLITOS | Judiciário disponibilizará Plataforma Digital de Conciliação na sede do TJMA

16
FEV
2018

11:46

Os desembargadores José Joaquim Figueiredo dos Anjos (presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão), Marcelo Carvalho Silva (corregedor-geral da Justiça), José Luiz Almeida (presidente do Núcleo de Solução de Conflitos do TJMA e ouvidor-geral) e João Santana (vice-ouvidor), o diretor-geral, Mário Lobão, e o diretor de Segurança Institucional e Gabinete Militar, tenente-coronel Alexandre Magno de Sousa Nunes, avaliaram, nesta sexta-feira (16), a possibilidade de instalar uma nova unidade de Plataforma Digital de Conciliação, numa sala no térreo do prédio-sede do Tribunal.

Durante a visita conjunta ao local, o presidente Joaquim Figueiredo achou louvável a ideia de mais essa ação voltada para a mediação de conflitos. “Achei relevante essa iniciativa, que vai de acordo com o meu propósito nessa gestão, de aproximar a Justiça do cidadão”, disse.

Segundo o desembargador José Luiz Almeida, a sala vai funcionar como uma extensão do Núcleo de Conciliação, especificamente. “É mais uma alternativa que vai possibilitar e facilitar o acesso do cidadão para a resolução de seus conflitos”, afirmou.

O serviço atende qualquer cidadão, empresa ou instituição que opte por negociar conflitos, sejam judiciais ou não.

O desembargador José Luiz aproveitou o momento para anunciar a realização de um seminário entre o Poder Judiciário e o empresariado, no mês de março, no sentido de mostrar aos empresários a importância do cadastramento na plataforma digital para receber, de imediato, reclamações feitas à empresa e poder oferecer contraproposta.


Orquídea Santos
Assessoria de Comunicação do TJMA
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198.4370
 

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, siga o nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2