Ações do TJMA no combate à violência contra mulheres é reconhecido pelo Cocevid

O reconhecimento foi feito pela juíza Teresa Germana, primeira-secretária do Colégio de Coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar
28/06/2022
Ascom TJMA

O trabalho desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Maranhão (CEMULHER-TJMA) foi elogiado durante a VII Semana de Valorização da Mulher. O reconhecimento foi feito pela juíza Teresa Germana, primeira-secretária do Colégio de Coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Brasileiro (Cocevid), durante evento alusivo ao tema que integrou a programação, na sexta-feira (24).

A magistrada, que participou das atividades do Seminário Conexão e Pluralidade no Enfrentamento às Violências contra as Mulheres, falou que segue de perto o trabalho da CEMULHER. Germana afirmou que há cinco anos acompanha as atividades da Coordenadoria maranhense e sua atuação destacada, que a coloca como referência no cenário nacional. 

“Nesse período eu tenho constatado uma evolução cada vez maior da Coordenadoria do Maranhão. Por isso, vim participar da VII Semana para prestigiar esse trabalho e fico feliz em poder constatar que os seus integrantes são dedicados, criativos e valorizam as atividades de enfrentamento à violência doméstica e familiar”, elogiou.

A juíza também elogiou o apoio da Escola Superior da Magistratura do Maranhão (ESMAM), na realização do evento, e ressaltou a qualidade dos temas trazidos para debates junto a especialistas e sociedade civil organizada. “São discussões com temas importantíssimos, que evidenciam novas tendências e contribuem com o aprimoramento das pessoas que acompanham os trabalhos”, enfatizou.

DEDICAÇÃO

O desembargador Cleones Cunha, coordenador da CEMULHER, creditou o reconhecimento à equipe e destacou o trabalho realizado nas composições anteriores, desde a criação da Coordenadoria, ainda em 2011.

“Devemos primeiro reconhecer a contribuição da excelente equipe, um grupo de funcionários dedicado a esta causa. Em segundo lugar, a própria história que tem a Coordenadoria, cuja direção já esteve nas mãos das desembargadoras Nelma Sarney e Angela Salazar, que contribuíram significativamente para esse patamar de excelência”, lembrou.

Questionado sobre as perspectivas para a unidade frente aos desafios que se apresentam e o aumento dos casos de violência contra a mulher, com 3.585 casos registrados até abril de 2022, sendo 30 de feminicídio, segundo a Secretaria de Segurança Pública, o magistrado foi enfático ao afirmar que o trabalho seguirá sendo aprimorado. “Nós não podemos parar, temos que seguir melhorando. Essa é a nossa caminhada”, concluiu.

ÓRGÃOS

Criada pela Resolução nº 30/2011, CEMULHER/TJMA é uma das pioneiras do país. Funciona atualmente na Rua de Nazaré, Centro de São Luís e suas ações fazem parte da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres pelo Poder Judiciário (Resolução nº 254 do CNJ). Atua na oferta de apoio e na articulação com a Rede de Enfrentamento à violência contra as Mulheres.

O Cocevid é um órgão nacional, cuja função é uniformizar o trabalho, metas e ações realizadas pelas 27 coordenadorias que compõem o Judiciário brasileiro. Na prática, o colégio fomenta políticas institucionais contra a violência doméstica, de forma autônoma ou com outros órgãos públicos, sob as diretrizes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98) 3198-4373

GALERIA DE FOTOS