Divisão Odontológica fala sobre erosão ácida e dentes sensíveis 

Edição de janeiro da campanha Dicas de Saúde Bucal traz informações sobre o que é preciso saber em relação ao problema
22/01/2021
Ascom/TJMA

A erosão ácida é o tema da campanha Dicas de Saúde Bucal, elaborada pela Divisão Odontológica do Tribunal de Justiça do Maranhão, na edição deste mês de janeiro. O odontólogo Estevam Carlos Lula explica o que se deve fazer em relação a este problema que torna os dentes sensíveis.

Como forma de compartilhar informações e dicas de saúde para a população em geral, não apenas para servidores e magistrados do Poder Judiciário, o TJMA tomou a iniciativa de divulgar, no site da instituição e em suas redes sociais, campanhas criadas pelas divisões de sua Coordenadoria de Serviço Médico, Odontológico e Psicossocial. A Divisão Odontológica é chefiada pelo odontólogo Rafael Silva Santos.

Desta vez, o odontólogo Estevam Lula conta que a “erosão ácida” em Odontologia refere-se à ação de desgaste da camada mais externa do dente – denominada esmalte – devido a agentes ácidos. Estes agentes, segundo ele, podem ter origem nos ácidos do estômago em pacientes com refluxo gastroesofágico ou problemas como bulimia e anorexia. O odontólogo cita como outras fontes comuns de desgaste do esmalte os alimentos gaseificados – água com gás, refrigerantes – bebidas como energéticos, vinhos, sucos de fruta, bebidas esportivas, iogurte e até medicamentos mastigáveis ou líquidos que são ácidos.

“Esse desgaste, ao longo do tempo, vai resultar na exposição da camada do dente que fica logo abaixo do esmalte, denominada dentina. Tal camada é cheia de poros, por meio dos quais, os estímulos que causam dor têm acesso às estruturas de inervação do dente e, quando há este estímulo externo, o dente se torna sensível. É o famoso choque relatado por alguns pacientes – já que a dor ocorre de forma súbita e dura alguns segundos. É assim, por exemplo, quando bebemos água gelada ou alimentos ácidos, comemos algo doce, escovamos os dentes e até mesmo quando a temperatura ambiente está baixa”, explica Estevam Lula.

Para o odontólogo, esta queixa de sensibilidade dental tem se tornado mais frequente nos consultórios odontológicos por uma série de fatores que passam pelo estilo de vida da sociedade atual. É um problema que atinge principalmente adultos de 20 a 40 anos, mas não é incomum acontecer em crianças, devido a uma dieta rica em açúcar e alimentos processados.

Mas, para Estevam Lula, existe luz no fim do túnel. Ele diz que é preciso, inicialmente, um diagnóstico por um cirurgião-dentista da(s) possível(is) causa(s) da erosão ácida/sensibilidade dental, para então oferecer as melhores estratégias de prevenção ou controle.

“O ponto de partida seria descartar a hipótese de refluxo gastroesofágico ou um distúrbio alimentar, já que o tratamento requer o acompanhamento médico. Em seguida, definir se existe alguma outra possível causa para a dor. O terceiro ponto seria verificar os fatores que contribuem para a sensibilidade. Eles podem ser variados: dos alimentos citados a fatores como a força de escovação, tipo de cerda da escova e tipo de creme dental. De modo geral, a escovação deve ser sempre suave, com escova de cerdas macias ou extramacias e creme dental de baixo potencial abrasivo - fuja dos cremes dentais ditos clareadores ou fórmulas caseiras: em sua maioria, provocam mais desgaste e não entregam o famoso clareamento prometido, pois não atuam na estrutura interna dos dentes”, ensina o odontólogo. 

Já em situações específicas, ele explica que o dentista do paciente indicará um creme dental contendo substâncias para auxiliar no controle da sensibilidade dental e pode ainda recorrer a tratamentos feitos no consultório, como a aplicação de géis para diminuir a sensibilidade, flúor em alta concentração, lasers de baixa potência ou mesmo recobrimento com resinas de áreas com maior desgaste.

“É importante observar que a perda da estrutura dentária aumenta, caso a escovação dentária seja feita imediatamente após a ingestão de ácidos, devendo-se esperar um tempo aproximado de meia hora para a saliva neutralizar a acidez. Por fim, fique vigilante com sua saúde bucal e, se observar transparência excessiva nas pontas dos dentes, descoloração dos dentes com fissuras e rachaduras ou mesmo sensibilidade, consulte seu dentista, pois estes podem ser sinais da erosão ácida dos dentes”, concluiu Estevam Lula.

CARTILHA 

A Divisão Odontológica do Tribunal de Justiça do Maranhão também elaborou uma cartilha, com normas de funcionamento, biossegurança e adequações em tempos de Covid-19. Leia AQUI, ou no arquivo abaixo, todo o conteúdo sobre algumas mudanças nas rotinas de atendimento, necessárias como medidas de prevenção.

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br

GALERIA DE FOTOS

DOWNLOADS