Núcleo Socioambiental apresenta Relatório de Sustentabilidade 2021

Iniciativas reduziram em 95,5% o consumo de água mineral em embalagens descartáveis e em 8,8% o de papel A4, apesar do retorno às atividades presenciais
10/03/2022
Glaucilene Oliveira

O Núcleo Socioambiental do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), presidido pelo desembargador Jorge Rachid, apresentou o Relatório de Desempenho de Sustentabilidade 2021. O balanço das atividades apontou evolução em diversos temas monitorados pelo Plano de Logística Sustentável (PLS), implantado no Poder Judiciário para promover medidas de redução de gastos e de impactos ambientais.

A apresentação foi feita na terça-feira (8) no Pleninho do prédio sede do Tribunal, na presença do presidente da Corte, desembargador Lourival Serejo, do corregedor-geral de Justiça, desembargador Paulo Velten, e de demais gestores e gestoras, servidores e servidoras do Judiciário maranhense.

Segundo o relatório, houve um incremento significativo na quantidade de ações de qualidade de vida (70,8%) e participações nas ações (101%) em 2021, bem como redução da utilização de itens como embalagens descartáveis (95,5%) e papel A4 (8,8%), dentre outros, apesar do retorno às atividades presenciais no ano passado.

“Este caminho só é possível de ser trilhado com dedicação coletiva para o abandono de velhos hábitos e a construção de padrões mais sustentáveis, por meio da reflexão sobre nossos comportamentos de consumo para minimizar os impactos negativos no meio ambiente e maximizar os positivos”, comentou o presidente do TJMA, Lourival Serejo.

Núcleo 1

De acordo com o desembargador Jorge Rachid, a melhoria em diversos índices é resultado de um trabalho em conjunto entre as divisões, coordenadorias e diretorias do Tribunal de Justiça do Maranhão. Os dados presentes no relatório têm como objetivo direcionar tomadas de decisões e desenvolver ações socioambientais que contribuam para a preservação do meio ambiente.

“Garanto que os nossos índices melhoraram. Não melhoraram por conta do Núcleo, mas por conta de vocês. Vocês trabalharam muito bem. Continuem a colaborar. Há necessidade de termos consciência do que seja consumo, consciência de respeitar o erário, que não é nosso, é do cidadão”, destacou o desembargador Jorge Rachid.

Núcleo 3

DADOS

Conforme o relatório, o consumo de papel A4 permaneceu apresentando redução em 2021, seguindo o exemplo de 2020, com a queda de 8,8%, mesmo com o retorno das atividades presenciais, gerando uma economia de cerca de R$ 36 mil no gasto. Tal fator pode ser atribuído a ampliação da digitalização de processos. Para manter a redução, em 2022 passará a valer tetos de consumo de papel A4.

O documento também destaca que a redução do consumo de água mineral em embalagens descartáveis em cerca 95,5%, em relação a 2020, resultou numa economia de R$ 76 mil. Isso é atribuído à proibição, por meio de Ato da Presidência, da aquisição de água mineral em embalagens não retornáveis. Já o consumo de embalagens retornáveis para água mineral aumentou cerca de 61,5%, como consequência da substituição das embalagens descartáveis por garrafões de 20 litros.

O consumo de energia elétrica diminuiu 1,6%, em relação ao nível de 2020, quando ocorreu a suspensão das atividades presenciais, no ponto alto da pandemia. Quanto ao consumo regular de água, foi observado uma diminuição de 14%, impactando em R$ 119 mil de economia. Também houve redução no gasto dos serviços de telefonia fixa, quantidade de impressões e reformas, mesmo com o retorno das atividades presenciais em 2021.

“O que é preciso fazer, e o Núcleo Socioambiental tem feito muito bem, é despertar corações e mentes de que essa é uma luta de todos e todas. Superar os desafios e espalhar a consciência para todo o corpo do Tribunal. Os dados demonstram que estamos no caminho e vamos prosseguir com esse trabalho tão bem desenvolvido pelo Núcleo, com apoio do presidente”, enfatizou o desembargador Paulo Velten.

Núcleo 4

RECICLAGEM

Em 2021, houve um crescimento de 74% no montante de plástico, papel, metal e vidro destinados a cooperativas de reciclagem, em decorrência do aumento exponencial da destinação de papel com o descarte adequado de processos judiciais. Além disso, também houve aumento de ações de sensibilização a respeito da coleta seletiva solidária, como as campanhas Destralhe e TJMA Sustentável Itinerante.

A Cooperativa de Reciclagem de São Luís (Coopresl), que mantém Termo de Cooperação com o Tribunal de Justiça do Maranhão, recebe os materiais do TJMA e de vários órgãos públicos. A Coopresl é uma das cooperativas e associações que podem melhorar a geração de renda com a coleta em alguns locais. A medida beneficia 19 catadores e catadoras (agentes ambientais) e suas famílias.

QUALIDADE DE VIDA

Houve um incremento de 70,8% e 101% na quantidade de ações de qualidade de vida e participações nessas ações em 2021, respectivamente. O TJMA ampliou os atendimentos médico, psicossocial e odontológico em formato on-line por videoconferência e teleatendimento, que garantiram maior cobertura às demandas do interior do estado, não deixando de disponibilizar, sempre que possível, os atendimentos no formato presencial. Também realizou diversas ações, como palestras presenciais, campanhas on-line, por videoconferência e lives.

SENSIBILIZAÇÃO

No âmbito do Judiciário maranhense há o desenvolvimento de diversas iniciativas realizadas para fortalecer a cultura da sustentabilidade, de maneira que ela perpasse todas as rotinas de trabalho, a exemplo das campanhas Destralhe, TJMA Sustentável Itinerante, Campanha Consumo Consciente, Projeto Construindo um Pensamento Sustentável/ 1ª Jornada Socioambiental do TJMA e a Certificação Selo Verde.
 

Agência TJMA de Notícias
asscom@tjma.jus.br
(98) 31984373

 

GALERIA DE FOTOS