Autoridades da Justiça e segurança criam força-tarefa para enfrentar o crime em Timon 

SEGURANÇA PÚBLICA
23/10/2020
Helena Barbosa

Foi realizada na tarde da última quinta-feira (22), na sala de casamentos do Fórum da Comarca de Timon, uma reunião entre autoridades do sistema de Justiça e segurança pública para discutir ações conjuntas de intervenção institucional na comunidade, tendo em vista o número elevado de ocorrência de casos de homicídios na cidade. Somente no último final de semana, ocorreram sete crimes hediondos cometidos por facções criminosas.

A pedido do comando da Polícias Militar, os representantes do Poder Judiciário, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil e Polícias Civil e Militar locais discutiram e acordaram a formação uma força-tarefa e a implementação de ações em parceria a serem executadas diante do cenário atual de criminalidade no Município de Timon, em diversas frentes de atuação.

Participaram da reunião os juízes José Elismar Marques (Vara de Execução Penal), diretor do Fórum de Timon) e Francisco Soares Reis Júnior (2ª Vara Criminal de Timon); os promotores de justiça Francisco Fernando de Morais Meneses Filho (3ª Promotoria Criminal de Timon) e André Luis Lopes Rocha (4ª Promotoria Criminal de Timon); a advogada Fernanda Beatriz Almeida Castro, presidente da OAB - subseção de Timon; o delegado regional da 18ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Humaitan S. de Oliveira e o secretário municipal de segurança, João Batista Lima Pontes, além de outros oficiais da Polícia Militar e delegados de Polícia Civil.

AÇÕES DE ENFRENTAMENTO AO CRIME

Ficou acertado na reunião que haverá intensificação da realização de blitz e de ações de inteligência, cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisões temporárias, maior fiscalização dentro dos presídios, celeridade na decretação de quebra de sigilo e prisão temporária e o encaminhamento de reforço policial para incrementar as ações de patrulhamento ostensivo na cidade.

A relação de providências a serem tomadas inclui  melhoria da iluminação pública ao longo de todo o acesso à Penitenciária Regional de Timon; aumento da fiscalização dos apenados em prisão domiciliar; registro, durante as prisão em flagrante, de informações sobre integrantes de organizações criminosas para instruir a conversão da prisão provisória em preventiva; planejamento e uniformização da concessão de alvarás e de fiscalização dos principais pontos de festa onde há situações críticas; agilização da apreciação de mandados de prisão e reforço do policiamento durante o período eleitoral.

Também deverão ser providenciados o fortalecimento do quadro de pessoal da Delegacia de Homicídios (Secretária de Segurança Pública); a incorporação do Núcleo de Informações à Delegacia de Homicídios e, finalmente, a expedição de recomendação conjunta das promotorias criminais, para que o município aumente a fiscalização dos alvarás de funcionamento dos pontos mais críticos onde há festividades em Timon.

“Como é grande a falta de suporte material para as delegacias e também para o comando da Polícia Militar, os promotores de Justiça se propuseram, em audiências de acordo penal, a fazer doações de bens materiais, inclusive câmeras fotográficas tipo GoPro, para que os policiais possam registrarem vídeo  apreensões de armas e drogas por vídeo, para evitar  que venham a alegar que houve abuso de autoridade”, acrescentou o juiz diretor do fórum.
 

GALERIA DE FOTOS

Corregedoria

ÚLTIMAS NOTÍCIAS ver mais


NOTÍCIAS RELACIONADAS