Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼
Secretário Bira do Pindaré recebeu o des. Jamil Gedeon e equipe da Esmam, composta pela secretaria-geral Marilse Medeiros, juíza Kariny Reis e o assessor de informática Paulo Rocha

Secretário Bira do Pindaré recebeu o des. Jamil Gedeon e equipe da Esmam, composta pela secretaria-geral Marilse Medeiros, juíza Kariny Reis e o assessor de informática Paulo Rocha

ESMAM e Secretaria de Ciência e Tecnologia firmam parceria para promover EaD no Judiciário

12
MAR
2015

18:31

 

Em reunião, nesta quinta-feira, com o secretário estadual Bira do Pindaré, o diretor da Escola Superior da Magistratura do Maranhão (ESMAM), desembargador Jamil Gedeon, apresentou a proposta de abrangência do programa de educação a distância, idealizado para alcançar a capacitação contínua de 5.352 servidores efetivos do Judiciário e 253 juízes alocados em 132 comarcas do Estado.

O ensino a distância que será implementado no Judiciário utilizará o suporte tecnológico disponível no Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia (IEMA), órgão criado no âmbito da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectec).

Essa parceria, fruto do termo de cooperação entre o Tribunal de Justiça do Maranhão e o governo do Estado, assinado no início deste mês, possibilitará a gravação de cursos nos estúdios do IEMA e a disponibilização deste material na plataforma virtual da Esmam. Posteriormente, haverá também a transmissão dos cursos para os pólos localizados no interior do Maranhão.

"A missão institucional da Esmam é capacitar magistrados e servidores do Judiciário estadual, e faremos isso utilizando as ferramentas da educação a distância, que dentre as principais vantagens estão a otimização de recursos públicos, a maior oferta de treinamentos e a possibilidade de levar conhecimento às mais distantes comarcas do nosso estado", observou o desembargador Jamil Gedeon.

Além do projeto de ensino a distância para a oferta de treinamentos funcionais, a parceria com a Sectec permitirá à escola judicial maranhense produzir um programa no qual um magistrado responderá a questões que normalmente não são compreendidas pela população, esclarecendo o posicionamento judicial e dúvidas em relação a direitos, como uma forma de aproximar a justiça do jurisdicionado.

"Esse programa que está sendo desenvolvido pela Esmam também quer contar com a abrangência do ensino a distância, pois vamos atingir um maior número de pessoas, e os magistrados terão a oportunidade de retribuir conhecimento à população", pontuou a juíza Kariny Reis, coordenadora de cursos de EaD da Esmam.

 

 

Comunicação ESMAM

(98) 3235-3231 - ramal 222

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2