Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼

ESMAM CULTURAL - espaço de cultura e arte do Judiciário maranhense

18
SET
2018

22:56

Inscrições Abertas para a 12ª Edição (2019), de 14 a 31 de outubro. Conheça o Regulamento e preencha o Formulário de Inscrição.

 

SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO ESMAM CULTURAL

HISTÓRICO

A Escola da Magistratura, através do projeto ESMAM Cultural, oferece aos servidores e magistrados uma formação transdisciplinar através de um diálogo intercultural, necessário para lidar com a complexidade da prestação jurisdicional.

 

Anualmente, no mês de novembro, o projeto fomenta a arte e literatura, suas áreas cernes a partir das quais têm privilegiado encontros literários, lançamentos de publicações, apresentações musicais, dança; encenação de peças teatrais; exposições de artes plásticas e recitais de magistrados, servidores e convidados.

A cada edição, a Comissão Organizadora (PORTARIA-ESMAM – 962017) apresenta uma identidade singular do projeto, que consolida-se como importante expoente cultural do Estado.

 

1ª Edição

Recitais, bate-papo literário, música e exposições. Esses elementos misturaram-se para formar o espaço de cultura e da arte no Judiciário maranhense durante a primeira edição do projeto, realizado no dia 12 de novembro de 2009, na sede da escola judicial.

2ª edição

A segunda edição do ESMAM Cultural teve o cinema como destaque. O evento aconteceu no dia 21 de maio de 2010, na sede da ESMAM. Sob o olhar do cineasta e escritor Joaquim Haickel, foram analisados filmes que abordam a estreita relação com o Judiciário.

3ª Edição

A escola judicial maranhense abriu as portas para a mistura de linguagens artísticas, com recitais, música, exposição e teatro, durante a terceira edição do projeto ESMAM Cultural, no dia 12 de novembro de 2010. Aprogramação comemorou os 24 anos de fundação da Escola Superior da Magistratura do Estado do Maranhão.

Para a terceira edição, os holofotes foram focados na linguagem teatral, mas não deixou de retratar outras nuances do universo da arte.

4ª Edição

Marcada pela ampliação do projeto cultural da escola judicial maranhense, essa edição ultrapassouos muros da ESMAM,e no dia 11 de novembro de 2011, foi realizadano Centro de Criatividade Odylo Costa Filho - Praia Grande, atraindo o grande público. Enfatizando a dança, o ESMAM Cultural destacou a apresentação do Corpo de Balé Olinda Saul, do Projeto Dança Criança, com o espetáculo “se7e, 8ito”, com a participação de 150 bailarinos.

5º Edição

O ESMAM Cultural teve a música como destaque.O evento aconteceu no dia 23 de novembro de 2012, no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho - Praia Grande. O projeto contou com a apresentação da cantora Rosa Reis, com o Show "Brincos"- um espetáculo da cultura maranhense.

6º Edição

Homenageando o bicentenário da corte estadual com muita arte, a edição foi sucesso de público. O ESMAM Cultural contou com o maior número de trabalhos de servidores e magistrados já expostos, além de retratar a multiplicidade artística.
A maranhensidade na comédia "Pão com Ovo", a exibição do curta-metragem Acalanto, premiado nacionalmente, além de shows musicais, espetáculo teatral e artes plásticas, marcaram a noite do dia 22 de novembro, no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho - Praia Grande.

7ª Edição

A sétima edição do Projeto Esmam Cultural aconteceu no Teatro João do Vale, no dia 14 de novembro de 2014. Houve um grande número de servidores inscritos que abrilhantaram o palco do João do Vale.

No palco tivemos apresentação de música, com a participação de bandas formadas pelos próprios servidores, que tocaram vários ritmos como MPB, música italiana, Jazz, Gospel. Na dança, o ritmo foi o Bolero e Zouk, apresentado por duas servidoras de São Luís.

Na literatura, declamação de poemas que faziam parte da exposição da Galeria Prata da Casa. Tivemos ainda apresentação do grupo de Capoeira coordenado pelo servidor lotado na Coordenação de Material e Patrimônio, Ivo da Cruz, que trouxe um grupo de jovens carentes de uma comunidade de São Luís.

Na Galeria Prata da Casa, tivemos Exposição de fotografias autoria de servidores; Artesanato sustentável com exposição de quadros feitos de cabos de vassoura, criado pelo servidor Oficial de justiça, Ronaldo Mesquita, do Pólo de São Luís.

O projeto ainda trouxe alguns artistas convidados na modalidade música, apresentação da banda de Jazz, Jair Torres Group, com a participação especial do magistrado Raimundo Neris tocando guitarra, e na flauta a servidora Lucian . A servidora do TRE, Patrícia Pimentel foi a convidada para expor telas de sua autoria na Galeria externa do Teatro. A 7ª edição foi prestigiada por um grande público e foi muito bem aplaudida.

8ª Edição

No dia 26 de novembro de 2015, a 8ª Edição do Esmam Cultural reuniu arte, música e literatura no Centro de Criatividade Odylo Costa, Filho, no Centro Histórico de São Luís. O evento, promovido anualmente, naquela noite apresentou à comunidade ludovicense uma mostra que teve em sua programação a apresentação de 28 talentos do Judiciário Maranhense.Entre literatura, música, recitais e artes plásticas, servidores e magistrados, os nossos “pratas da casa”, demonstraram, com propriedade, suas habilidades e talentos, revelando suas faces de leveza por trás da missão judicial. Seus trabalhos demonstrados na Galeria Prata da Casa, no Canto da Leitura e no palco do Teatro Alcione Nazaré encantaram e surpreenderam o público que prestigiou o evento.

O Canto da Leitura homenageou o escritor maranhense João Mohana, cujo aniversário de 90 ANOS de nascimento havia sido completado em junho de 2015. Além de obras do autor, que possui uma bibliografia de mais de quarenta livros, no espaço também foram expostas publicações pertencentes ao acervo especial de autores locais, os “Magistrados Maranhenses”, organizado e mantido pela Biblioteca da Escola da Magistratura.

O evento contou com a participação da cantora Flávia Bittencourt e do cantor e compositor Luiz Júnior que também fez a produção musical do evento.

A 8ª Edição do Esmam Cultural, além da presença da Diretoria da Esmam, foi prestigiada por representantes da Côrte maranhense e dos equipamentos de cultura do Estado.

9ª Edição

A 9ª edição do Esmam Cultural aconteceu na noite do dia 18 de novembro de 2016, no Fórum Des. Sarney Costa(Calhau),com entrada gratuita. Essa edição contou com produções inscritas nas categorias fotografia, pintura, desenho e poesia. Os trabalhos – que participaram da Exposição Artística e Mostra de Talentos da Galeria Prata da Casa ficaram disponíveis para o público até a primeira quinzena de dezembro.

Música, dança, poesia e pintura - No hall e no palco do Auditório José Joaquim Filgueiras, montados para o evento, o público se surpreendeu e assistiu a um repertório rico e variado de representação da arte: dança, músicas e poemas brilhantemente interpretados por servidores e magistrados.

Na área externa, além da exposição das telas do artista maranhense Fransoufer e dos artistas prata da casa, a abertura musical ficou por conta do músico Amós Melodia, regente do Coral da Esmam. A juíza Ticiany Gedeon encantou o público com sua apresentação de tango ao som da música Gallo Ciego, de Carlos Gardel. O show “Criolina”, dos cantores Alê Muniz e Luciana Solimões, por sua vez, contagiou a todos que, embalados pela música maranhense, não conseguiam ficar sentados.

Os talentos musicais da “casa” foram acompanhados pela banda, com direção musical do multinstrumentista e arranjador, Luiz Júnior.

Música - desembargador Tyrone José Silva; juízes Raimundo Neres Ferreira, Agenor Gomes, Roberto de Paula,Raimundo Neres Ferreira e Luís Carlos Licar Pereira; os servidores Alzimary Pinheiro Sousa (5ª Vara de Família), Antonio Cláudio Frazão Teixeira (Coordenação de Material e Patrimônio), Elizângela Marcos (Fórum de Santa Inês), Fernanda Noleto Silva (Gabinete do des. Jamil) e Maria José Garcez Cordeiro (8ª Vara Criminal).

Recital de poesias dos juízes Roberto de Paula e Nelson Melo de Moraes Rego.

Galeria Prata da Casa: Foram 23 produções inscritas, entre fotografias, pintura e poesias.

Fotografias: trabalhos dos servidores Alberto Ferreira, Lorena Borba, Mônida Ramos, Thiago Ribeiro e Hervandy Garcez.

Poesia e pintura: juízes Francisco Soares Reis Júnior e José Eulálio Figueiredo de Almeida. E dos servidores Bruna Barbieri, Raimundo Nonato Ferreira, Ricardo Carneiro Aguiar, Raimundo Nonato Reis e Márcio Leray e Francisco de Assis Lima de Oliveira (9ª Vara Cível) assinou os trabalhos de pintura em telas o servidor Francisco de Assis Lima de Oliveira, da 9ª Vara Cível.

Os interessados em participar têm suas propostas analisadas pela Comissão Memória Projetos Culturais da Esmam. Os trabalhos que não integram a programação de uma edição do projeto ficam no Banco de Talentos para as futuras programações culturais promovidas pela instituição.

10ª Edição

No dia 1º de dezembro de 2017, a Escola Superior da Magistratura do Maranhão realizou a 10ª edição ESMAM Cultural.

Aberta ao público, como de costume, a programação começou às 17h , no Hall do Fórum de São Luís com as exposições de arte. A “Galeria Prata da Casa apresentou produções que poéticas, fotográficas arte em tela produzidos por servidores e magistrados.

Na poesia, as criações inspiradoras de Maria Arlinda Reis de Marques Freitas (Fórum de São Luís), Edilane Souza Silva (4º Juizado – Cohab), Milton de Oliveira Curvina Neto (Comarca São Mateus), Antonielda Santos Sousa (2ª Vara de Lago da Pedra), Raimundo Nonato Ferreira (2ª Vara de Bacabal), Ana Priscila Ferro Pinto (7ª Vara Cível de São Luís) e dos juízes Francisco Soares Reis Júnior e Osmar Gomes encantaram aos visitantes.

Na categoria fotografia, as produções de Magdiel Pacheco Santos (2ª Vara Especial da Mulher), Rosanne Mouzinho Mendonça (8ª Secretaria Cível), Maria Estela Ferreira Brandão (1ª Vara Cível), Lorena Moura Borba (Biblioteca do Fórum), Manoelle dos Santos (ESMAM), Alberto Jorge Souza Ferreira (Suboficial), Monida Ramos (Divisão de Material e Patrimônio) e Francisco de Assis Lima de Oliveira (9ª Vara Cível de São Luís), destaque nas artes plásticas, surpreenderam o público presente.

Nossos talentos musicais, acompanhados da banda do artista (cantor e instrumentista) Luiz Júnior brilharam. Elisângela Silva Marcos (Diretoria do Fórum de Santa Inês), Maria José Garcês Cordeiro (8ª Vara Criminal de São Luís), Waldemar Negreiros Soares Júnior (8ª Vara da Fazenda Pública), Jordana Cantanhêde Borges (3ª Vara Cível de Ribamar), Juiz Raimundo Neres, Thiago de Sousa (Protocolo – TJMA) animaram a plateia presente no Auditório Desa. Madalena Serejo.

Convidados - Além dos magistrados e servidores, a décima edição do projeto contou com a participação de artistas locais.

O artista plástico e escritor maranhense Bento Moreira Lima, de reconhecimento nacional, expôs vinte telas dede sua plêiade “São Luís Folclore e Cores”. Usando a técnica “óleo sobre tela”, o artista retrata, de forma singular, cenas e ritmos populares do Maranhão. Engenheiro civil de formação e pintor por opção, Moreira Lima foi influenciado pelos impressionistas. Seu acervo conta com mais de 1.200 obras, das quais, grande parte é dedicada ao folclore local.

A exposição fotográfica “Quilombos: territórios étnicos e saberes tradicionais”, participação das pesquisadoras Milena Reis (doutora em Gestão do Território, UTAD/Portugal), Rose Ferreira (doutora em Psicologia Social, UERJ/UFMA) e Mary Áurea (Publicitária, UFMA), promoveu socialização e conhecimento cultural ao projeto.

Resultante das pesquisas de doutorado das estudiosas, o ensaio fotográfico foi produzido na comunidade negra rural quilombola de Itamatatiua, localizada na cidade de Alcântara-MA. Essa exposição recebeu a visita de alunos da escola pública CEM Professor Fernando Perdigão. Naquela oportunidade, além de participarem de toda a programação do evento, puderam conhecer um pouco da história daquela comunidade através das explicações da professora Milena Reis

A edição, também contou com as participações especiais da Orquestra de Violões da Escola de Música do Maranhão, Lilah Lisboa de Araújo, da bailarina profissional Lia Raquel da Hora, cuja apresentação foi um dos grandes momentos dessa edição, e da cantora Milla Simões. Seus repertórios encantaram e animaram os presentes. O show da cantora embalou a plateia e encerrou a noite.

11ª Edição

Poesia, fotografia, música, literatura, cores, luzes, num clima familiar. Foi assim a noite da 11ª Edição do ESMAM Cultural, da Escola Superior da Magistratura do Maranhão, que reuniu mais de 20 trabalhos artísticos de servidores e juízes do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), no dia 9 de novembro de 2018.

No Teatro Alcione Nazaré, do Centro de Criatividade Odylo Costa Filho - reduto de artistas e intelectuais maranhenses – convidados, servidores, juízes, colegas de trabalho do Poder Judiciário se encontraram fora do ambiente burocrático para compartilhar seus talentos artísticos, numa reunião diferente - de reconhecimento e congraçamento.

O diretor da ESMAM, desembargador Paulo Velten, abriu o espetáculo com entrega de medalhas de mérito acadêmico, concedidas aos servidores da escola judicial que mais se destacaram e em reconhecimento ao trabalho e apoio de personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da formação continuada do corpo funcional do TJMA.

Em seguida, Antonio Carlos de Oliveira lançou “Comunicação & Justiça - Dilemas da Cidadania na Sociedade Contemporânea" lançou seu primeiro livro, com o selo editorial da ESMAM. A noite de autógrafos reuniu familiares, amigos e colegas do jornalista, que é assessor-chefe de Comunicação do TJMA. A apresentação foi feita pelo também jornalista Félix Alberto Lima, membro da Academia Maranhense de Letras, que prefaciou a obra. 

Entusiastas da mostra cultural, os desembargadores Jamil Gedeon e Froz Sobrinho, além de juízes e diretores do Tribunal, estiveram presentes na noite cultural.

No hall das exposições, o público foi surpreendido por obras de arte, fotografias, poesias feitas por quem atende as demandas dos fóruns e unidades judiciais do Estado.

No palco, mais surpresas. O desembargador Froz Sobrinho, longe das sessões de julgamento da 3ª Câmara Criminal, arrancou aplausos do público, ao se unir a amigos dos tempos de escola para comandar a Banda Utopia, cantando rock nacional dos anos 80, em letras como “Romance Ideal”, “Feira moderna” e “Agora ou Jamais”.

O juiz da 8ª vara cível da capital, Eulálio Figueiredo, dançou, pulou e fez a plateia cantar, ao som da sua Banda Sambores, que agitou com a irreverência das marchinhas de carnaval de autoria do magistrado, algumas premiadas nacionalmente. Tudo com a honrosa participação de músicos locais.

No roteiro, apresentado pelos jornalistas da Comunicação Social do TJ, Amanda Campos e Heider Lucena, os servidores desfilaram seus talentos e mostraram que fora da jornada diária são capazes de algo mais que expressivo.

MAIS MÚSICA Luan Azoubel, com seu violão, interpretou a música autoral “Lá no farol”. Fora do gabinete do desembargador Jaime Araújo, ele é músico, compositor, intérprete e arranjador com reconhecimento na música popular maranhense.

A emocionante canção “Linda rosa”, de Maria Gadu, ficou bem na voz de Willayne Ferreira, filha da servidora Meire Márcia, da 2ª vara da infância e juventude. Adriano Marques, da 2ª vara cível de São Luís, encarnou Vinícius de Moraes e Toquinho para apresentar “Onde anda você”. O violonista Luís Júnior tocou e Elizângela Marcos, do Fórum de Santa Inês, rasgou a voz na interpretação de “Chuva de prata”, de Gal Costa, desenvoltura e grande presença de palco.

POESIA - Também arrancou aplausos a expressividade do juiz Francisco Soares Reis Júnior, da 2ª vara criminal de Timon, na poesia “Senhor de ti”. A performance da servidora da divisão de serviço social e psicologia do fórum de São Luís, Maria Arlinda Reis, encantou a todos na interpretação do poema “Casas desfeitas”.

No show de talentos, houve espaço para convidados muito especiais, como os músicos Júnior Maranhão e Danilo Santos; a cantora e compositora alemã Andrea Canta, com seu repertório de Blues; e o Grupo Lamparina, que encerrou a mostra com espetáculo repleto de canções de compositores da música popular brasileira, especialmente a maranhense.

PRATA DA CASA – A Galeria Prata da Casa deste ano abrigou produções fotográficas de Rouseane Braga Batalha (7ª Vara Cível de São Luís), Alzimary Pinheiro Sousa (5ª Vara de Família de São Luís), Estela Ferreira Brandão (Fórum de Açailânida), Rosanne Mouzinho Mendonça (8ª Secretaria Cível do Fórum de São Luís), Manoelle Santos (Biblioteca ESMAM), Thiago Ribeiro Ramos (Diário Eletrônico da Justiça), Lorena Moura Borba (CEJUSC – São Luís) e Ana Priscila Ferro Pinto (7ª Vara Cível de São Luís).

Nas artes plásticas, foram destaque óleos sobre telas de Rita de Cássia Reis Pinheiro (2ª Vara de Família de São Luís), Erinaldo Lindoso Garcia (Fórum de Viana) e Mariana Silva de Sousa (Vara da Infância e da Juventude de Imperatriz).

Na ESMAM, as servidoras responsáveis pelo projeto são a chefe da Biblioteca, Hervandy Garcez, e as bibliotecárias Manoelle Santos e Joseane Cantanhede, com o apoio de toda a equipe da escola.

VEJA ÁLBUM DE FOTOS DO EVENTO.

 

 

 

COMISSÃO ORGANIZADORA

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2