Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼
ilustração

ilustração

INTERIOR | Judiciário realiza dois júris na Comarca de Guimarães

14
NOV
2018

14:55

O juiz Samir Mohana, titular de Guimarães, presidiu nesta terça-feira (13) duas sessões do Tribunal do Júri na comarca, tendo como réus Antonilson Ferreira dos Santos e Benedito Louzeiro. No primeiro julgamento, o conselho de sentença desclassificou o crime de tentativa de homicídio para lesão corporal, passando o julgamento para o juiz singular. No outro caso, do réu Benedito Louzeiro, ele foi absolvido do crime de tentativa de homicídio, mas foi considerado culpado pelo crime de porte ilegal de armas, recebendo a pena de 2 anos de reclusão, a ser cumprida em regime aberto.

No primeiro júri, de acordo com o inquérito policial, Antonilson dos Santos teria desferido facadas em Janilson Santos Martins. O crime se deu em 17 de agosto de 2016, da seguinte forma: Antonilson estava na beira do rio quando Iniciou uma discussão com sua esposa, Maria de Jesus Vieira Santos, ocasião em que a vítima Janilson e uma mulher identificada como Janete Vieira, impediram que o recorrido agredisse Maria de Jesus, intervindo na discussão. Antonilson ficou irritado e teria ido até a sua residência se armar de um canivete e teria ido para a casa de sua cunhada Janete Vieira. Ao chegar no local, tentou atingir Maria de Jesus. Janilson meteu-se na confusão e acabou sendo atingido quatro vezes.

Em relação ao segundo júri, narra a denúncia que em 30 de novembro de 2014, no Povoado Carapirá, localidade de Guimarães, o denunciado teria tentado contra a vida de Josenilton Barbosa. Na data citada, o denunciado e a vítima se encontraram em um comércio, onde travaram uma discussão, tendo a vítima desferido um soco no denunciado. Benedito teria ido à sua residência se armar com uma foice e esperar a vítima no caminho que leva ao curral onde estava o seu gado. No final da tarde, a vítima, ao visitar o curral, encontrou com a mãe de Benedito, que o alertou das intenções do seu filho.

Ao chegar no curral, a vítima encontrou com o acusado armado de uma foice e, após iniciarem uma briga, a vítima conseguiu imobilizar o réu. A mãe do acusado deu uma paulada em Josenilton, ajudando o réu a se soltar. Benedito teria, então, ido até a sua casa, retornando com uma espingarda artesanal, retornando ao local da briga, ocasião em que efetuou um disparo na direção de Josenilton, não conseguindo atingi-lo, momento em que Josenilton fugiu. A denúncia relata que o acusado Benedito teria, em sua posse, duas espingardas, consideradas de arma de fogo de uso proibido.

 


Michael Mesquita
Assessoria de Comunicação
Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão
asscom_cgj@tjma.jus.br
www.facebook.com/cgjma

 

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2