Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Clique para fechar

7º JUIZADO CIVEL DE SÃO LUÍS SEM INTERNET

A Coordenadoria dos Juizados da CGJ comunica que o 7º Juizado Cível, localizado no Bairro Renascença, em São Luís, está sem internet na manhã desta sexta-feira (19). A previsão é de que as conexões sejam normalizadas após o meio dia de hoje.

Busca ▼
Atendimentos da CGJ-MA durante 25ª Ação Global (Fotos: Josy Lord)

Atendimentos da CGJ-MA durante 25ª Ação Global (Fotos: Josy Lord)

SÃO LUÍS | Corregedoria inscreve quase 400 casais para casamento comunitário durante Ação Global

O evento resgistrou o maior número de inscritos dos últimos anos

26
MAI
2018

17:57

Cerca de 80 voluntários trabalharam neste sábado (26) inscrevendo casais para o Casamento Comunitário de São Luís, realizado pela Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA). As inscrições foram feitas durante a 25ª Ação Global, no Multicenter Sebrae, com a habilitação de 391 casais para formalizarem a união na edição deste ano do Casamento Comunitário de São Luís, que acontece dia 22 de setembro, mês em que o projeto completa 20 anos de implantação e já conta mais de 110 mil uniões.

Esta foi a primeira oportunidade de habilitação para os casais que desejam participar do Casamento de São Luís. As inscrições serão reabertas por outros canais, cujas informações serão divulgadas oportunamente na página da CGJ-MA. O Poder Judiciário também participou da 25ª Ação Global por meio do Centro Judiciário de Solução de Conflitos (CEJUSC-TJMA) e da Coordenadoria Estadual da Mulher (CEMULHER/TJMA), que orientaram os visitantes sobre os serviços de conciliação e combate à violência contra a mulher e distribuíram materiais informativos.

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Marcelo Carvalho Silva, acompanhou e agradeceu o trabalho dos voluntários da CGJ e das cinco zonas de Registro de Civil de Pessoas Naturais de São Luís, durante a realização dos processos de habilitação dos casais, e ressaltou a importância do projeto Casamentos Comunitários tanto para a população quanto para o Poder Judiciário, oferecendo uma oportunidade gratuita para que centenas de pessoas legalizem sua situação civil e contribuindo no fortalecimento da cidadania e dignidade humana. Ele ressaltou o caráter visionário, humanista e progressista do criador do projeto Casamentos Comunitários, desembargador Jorge Rachid. “Neste momento o Poder Judiciário fica mais próximo do cidadão e atua em nome do Estado, na execução do seu papel de promover a paz social”, avaliou.

O jovem casal Felipe Barbosa (25) e Bruna Nunes (24) decidiu aproveitar a oportunidade para legalizar a união estável de seis anos, que gerou duas filhas pequenas. “É uma data em que todos estão de folga do trabalho e podemos nos inscrever para casar gratuitamente, achamos uma oportunidade interessante”, declarou o noivo.

Segundo Rafael Duarte, coordenador das Serventias da CGJ, nesta edição foi registrado o maior número de inscritos dos últimos anos por meio do Ação Global, demonstrando o esforço dos voluntários, que são treinados previamente para realização do processo e buscam esclarecer todas as dúvidas dos casais. "Lembramos que hoje é apenas o primeiro dia de inscrição, outras formas serão disponibilizadas para que todos os interessados tenham oportunidade", enfatizou o coordenador.

A registradora da 2ª Zona de Pessoas Naturais de São Luís, Rosseline Rodrigues, ressaltou a importância da legalização da união pelos casais, como forma de resguardar direitos e situações da vida civil. “Muitas pessoas já vivem há muitos anos em união estável, e esta é uma grande oportunidade de regularizarem essa situação”, observou.

O coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC), juiz Alexandre Abreu, esteve presente na Ação Global e conversou com os noivos para prestar orientações e tirar dúvidas. A juíza auxiliar da Corregedoria, Francisca Galiza, acompanhou o corregedor no evento. Os registradores das Zonas de Pessoas Naturais de São Luís Maurício Carvalho Santos (1ª); Idália Abraão (3ª); Enoch Ribeiro (4ª); e Núbia Silva (5ª), parceiros do casamento comunitário, também estiveram presentes durante o dia de inscrições.

AÇÃO GLOBAL – O projeto de ação social é desenvolvido desde 1991, pelo SESI e a Rede Globo, por meio um mutirão de cidadania que ocorre em um dia no ano em comunidades de baixa renda em todo o País. Até agora, mais de 18 milhões de pessoas foram atendidas pela iniciativa, que conta com o trabalho de voluntários e parceiros. 

 

Assessoria de Comunicação

Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão

asscom_cgj@tjma.jus.br

www.facebook.com/cgjma

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2