Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Busca ▼

FÓRUM DE SÃO LUÍS | Exposição fotográfica de mulheres mastectomizadas abre campanha Outubro Rosa

Geladeira Solidária destina renda para campanha de combate ao câncer

09
OUT
2017

15:24

Trinta mulheres que se submeteram à cirurgia para retirada total ou parcial da mama, atendidas pelos hospitais do câncer Aldenora Bello e Tarquínio Lopes Filho, participaram, nesta segunda-feira (09), da abertura da Campanha Outubro Rosa, promovida pelo Fórum Des. Sarney Costa (Calhau). Elas integram a III Mostra Fotográfica Impressões de Mulher que fica em cartaz na Galeria de Arte do Fórum durante todo este mês. Na mesma solenidade foi instalada a Geladeira Solidária, para a venda de produtos com a renda revertida para o tratamento de pessoas com câncer.

“Assim como eu, vocês também vencerão o câncer”, disse a juíza titular da 4ª Vara da Família de São Luís, Francisca Galiza, ao falar na abertura da campanha, representando o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Cleones Cunha. A magistrada, que teve um diagnóstico de câncer de mana, fez o tratamento e hoje está curada, solidarizou-se com as mulheres que lutam contra a doença. Das 30 mastectomizadas (submetidas à cirurgia de retirada da mama), que integram a exposição fotográfica, algumas ainda estão em tratamento. A juíza também destacou a importância do trabalho desenvolvido pelos hospitais Aldenora Bello e Tarquínio Lopes Filho (Hospital Geral).

O diretor do Fórum de São Luís, juiz Sebastião Lima Bonfim, lembrou que movimento Outubro Rosa tem alcance nacional e vem sendo difundido a cada ano e isso, segundo ele, graças à atuação compromissada de diversos segmentos da sociedade; à consciência de responsabilidade social de pessoas e organizações que entenderam a importância e necessidade de pensar no outro. “Dada a notória relevância dessa campanha, sinto-me muito honrado em poder dispor do espaço deste Fórum para dar lugar à programação que se inicia hoje”, acrescentou.

O juiz auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça do Maranhão, José Américo Abreu, que na solenidade representou a corregedora Anildes Cruz, afirmou que campanhas como Outubro Rosa, que vêm sendo realizadas pela Diretoria do Fórum de São Luís, são sementes de fraternidade plantadas no fórum.

O coordenador de Marketing da Psiu Indústria de Bebidas, empresa maranhense idealizadora do projeto Geladeira Solidária, Felipe Rezende, explicou que todo o montante arrecado com o projeto será destinado ao Hospital do Câncer Aldenora Bello, em São Luís. O equipamento ficará instalado no hall do Fórum até o final de novembro, mês que se realiza a campanha Novembro Azul de combate ao câncer masculino. Na geladeira estão disponíveis para compra refrigerantes, água, sucos e energéticos. Ao lado do há um cofre para que o consumidor coloque o valor equivalente ao produto que adquirir, ao preço de R$ 2,00 cada.

Presentes na abertura da campanha Outubro Rosa as coordenadoras do Setor de Terapia Ocupacional do Hospital Geral, Valéria Bhuatem e do Serviço Social do Hospital Aldenora Bello, Laiandre Dias; magistrados e servidores do Judiciário; além de familiares das mulheres que integram a exposição fotográfica, que foi produzida pela fotógrafa e servidora do Fórum de São Luís, Josy Lord. A exposição está aberta ao público, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na Galeria Celso Antônio de Meneses, no hall do fórum. Em nome das mulheres mastecotomizadas falou Luzenilde Sales.

Diagnóstico - integram a exposição mulheres como Rosa Maria Soares Cantanhede, diagnosticada com câncer aos 32 anos de idade. “Ao fazer o autoexame percebi um nódulo na mama direita. Imediatamente procurei um médico e fiz exames que confirmaram a doença; passei por quimioterapia durante seis meses; fiz a cirurgia de retirada da mama; submeti-me à radioterapia e atualmente faço hormonoterapia, no Hospital Aldenora Bello”, relata. Hoje com 34 anos de idade, ela disse que foi graças ao diagnóstico e o tratamento logo no início do câncer que está conseguindo superar a doença. Afirmou também que o apoio da família e dos amigos foi fundamental nessa luta que é diária. “Recomendo a todas as mulheres que façam o autoexame e, havendo suspeita, procure o médico de imediato, pois quando descoberto cedo o câncer tem cura”, aconselhou.

A vendedora Bernarda Bastos dos Santos, 57 anos, conta que a suspeita do câncer ocorreu nos exames preventivos. “Fiz exames mais detalhados e depois a biópsia que confirmou o diagnóstico da doença. Há quatro anos passei pela cirurgia de retirada das duas mamas e agora faço acompanhamento e estou me preparando para colocar a prótese”, disse. Ela ressalta que lembra com muita clareza do dia da confirmação da doença e também do sofrimento da filha de 10 anos ao ver a mãe em tratamento. “Minha filha sofreu muito, principalmente durante a quimioterapia, naquela fase de perda dos cabelos”, lembra.

 

Valquíria Santana

Núcleo de Comunicação do Fórum de São Luís

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2