Portal do Poder Judiciário do Estado do Maranhão

BG Comunicados
Clique para fechar

4º JUIZADO CÍVEL DE SÃO LUÍS SEM TELEFONE

A juíza Marcia Cristina Coêlho Chaves, coordenadora dos juizados especiais do Estado, informa que as linhas telefônicas do 4º Juizado Cível e das Relações de Consumo de São Luís estão sem funcionar, temporariamente, devido às providências para a futura mudança de instalações desse órgão, para o Shopping Passeio - Cohatrac.

Busca ▼
Banda da Polícia Militar do Maranhão, executou a bela canção “Mulher”, de autoria do cantor e compositor Erasmo Carlos.

Banda da Polícia Militar do Maranhão, executou a bela canção “Mulher”, de autoria do cantor e compositor Erasmo Carlos.

Juizado Especial do Trânsito de São Luís homenageia as mulheres

8 de Março

08
MAR
2017

15:44

O juiz Eulálio Figueiredo, titular do Juizado Especial de Trânsito de São Luís, prestou homenagem às servidoras, advogadas, funcionárias e partes processuais  que compareceram à sede da unidade jurisdicional nesta quarta-feira. Cada mulher participante recebeu uma flor, pela passagem do Dia Internacional da Mulher – 8 de março.

A ação foi prestigiada pela corregedora-geral da Justiça, desembargadora Anildes Cruz, também alvo de homenagens, e acompanhada pela Banda da Polícia Militar do Maranhão, que executou a bela canção “Mulher”, de autoria do cantor e compositor Erasmo Carlos.

O juiz entregou uma flor à desembargadora e em seguida discursou agradecendo a presença da equipe da Corregedoria, das advogadas, das funcionárias, das autoridades presentes e dos músicos da PMMA.

A corregedora Anildes Cruz agradeceu as homenagens e disse que a data é momento, também, de reflexão sobre o papel dos integrantes do Poder Judiciário para o fortalecimento de ações positivas em defesa da mulher, como a celeridade processual na Justiça de 1º grau, das ações que tenham mulheres envolvidas.

Em seu discurso, Eulálio Figueiredo lembrou que a mulher é a “maior das criaturas divinas” e enalteceu a função delas, como mãe, amiga, esposa, companheira e profissional em diversos campos do mercado de trabalho.

Ao finalizar a sua fala, o juiz declamou o poema “O Homem e a Mulher” do poeta francês Victor Hugo, e, parafraseando Erasmo Carlos, acrescentou: “Na escola em que você (mulher) foi ensinada, jamais tirei um dez. Sou forte mas não chego aos seus pés”.  

 

Assessoria de Comunicação

Corregedoria Geral da Justiça

asscom_cgj@tjma.jus.br

www.facebook.com/cgjma

Para acompanhar as notícias do Poder Judiciário, curta nossa página no Facebook.

aspas É permitida a reprodução do conteúdo publicado neste espaço, desde que citada a fonte.aspas2